//Mais de três décadas ajudando a salvar vidas

Mais de três décadas ajudando a salvar vidas

O terceiro Sgt Assis Francisco Lunardi, foi promovido à graduação de 2º Sargento Bombeiro, em serviço ativo há 32 anos, tendo ingressado após ter realizado o Curso de Bombeiros Salva Vidas no GBS, proximidades da Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis. “Inclui em 1º de Abril de 1986. Permaneci durante um ano e seis meses na Capital, de onde fui transferido para Lages, terra onde nasci. Meus pais, gaúchos aqui chegaram em 1963. Atualmente estou designado ao atendimento, na Central do Corpo de Bombeiro, o Cobom.  Anos atrás, estive em outras funções, como, no ASU, fui mergulhador, combate a incêndio, serviço de atendimento pré hospitalar, sendo responsável pelo serviço durante 5 anos, onde construímos uma estrutura nova do APH, com sala de assepsia, tudo em conformidade conforme determina a Vigilância Sanitária. Com apoio do Coronel Egon, o serviço foi bem estruturado para bem servir a comunidade. Aqui na Central do Corpo de Bombeiros estou há vários anos. Quando voltei do Curso de Sargento fui orientado a desempenhar função na Central de Atendimento, Cobom, por onde passam todas as ocorrências, via 193. É claro que, pelos anos de serviço, experiência adquirida facilita o trabalho de atendimento com resposta imediata.”, observou o Sgt Assis Francisco Lunardi.

Família militar

Segundo o 2º Sgt Bombeiro Lunardi, na época em que iniciou carreira militar, o Corpo de Bombeiros era apenas uma Cia da PM. “Com a separação das Corporações, permaneci no Corpo de Bombeiros. Tenho um irmão, Sgt Alex na Polícia Militar aqui no 6º BPM. Minhas filhas, Aline e Alice são Bombeiras Militares. Antes de serem incluídas no Corpo de Bombeiros eram enfermeiras, fizeram concurso e foram aprovadas. Aline é casada com um oficial Bombeiro (1º Tenente Pelose); e Alice, também é casada com um Bombeiro. O casal estão no 1º Batalhão em Florianópolis. A filha menor está na 8ª série no Colégio Militar de Lages, onde está indo muito bem, o estabelecimento de ensino propicia um excelente estudo, bem avançado, onde a disciplina e a hierarquia são fatores preponderantes”, disse Lunardi.

Ocorrências que marcaram

 

De acordo com as informações do recém promovido 2º Sgt Lunardi, “foram muitas as ocorrências de acidentes que participamos. Uma delas, que muito me comoveu, aconteceu na BR 116, onde um Passat chocou-se com uma carreta carregada de milho. Os ocupantes do automóvel morreram, salvando apenas um bebê. Foi um atendimento realizado com lágrimas nos olhos. Um outro acidente que, também foi difícil de ser realizado, foi o que aconteceu numa mina com diversas galerias, que existia há 28 anos atrás no bairro Santa Catarina. Morreram pai e filho num pouco profundo. Nesse acidente salvou apenas um cidadão, o qual tinha saído da mina para comprar cachaça. Naquele dia chovia muito”, informou o 2º Sgt Bombeiro, Assis Francisco Lunardi.