//O POVO RECLAMA, E COM RAZÃO

O POVO RECLAMA, E COM RAZÃO

Por um lado a população reivindica, e pode, porque paga impostos e vota nas eleições. Assim que, ninguém tem razão para achar ruim ou deixar de atender. Também, não há razão para que secretários municipais ou assessores quererem ser entrevistados para dar opiniões nos anseios da comunidade. Geralmente quando a comunidade procura um veículo de comunicação, é porque a solicitação procede e necessita do atendimento do poder público.

Vejamos:

A rua Antônio Ribeiro dos Santos foi pavimentada até nas proximidades do final ou início da rua Cirilo Vieira Ramos. Diga-se de passagem um asfalto de péssima qualidade, Há locais em deplorável estado de deterioração.


Um outro fato que chama a atenção são quatro postes luz que não tiraram da via pública, e lá permanecem atrapalhando o fluxo de veículos ou mesmo uma vaga de estacionamento. Espera-se que a Celesc ou uma secretaria municipal tome as providências. Segundo informações, a atual administração municipal pavimentou até ao encontro com a Cirilo Vieira Ramos.
Essa via pública, a Antônio Ribeiro dos Santos é a saída para a Coxilha Rica, e tem ainda uns 300 metros para serem pavimentados, a começar no Conjunto Habitacional até à passagem de nível da ferrovia.

Segundo o morador dessa importante rua, trecho ainda não pavimentado, Rudinaldo Oliveira Lima, “não sabemos por qual motivo a administração passada não pavimentou toda a via pública. Como também, não sabemos porque o prefeito Ceron não concluiu também toda a extensão. Acho que ele quis causar uma boa impressão para os participantes dos JASC. Enquanto nós, moradores enfrentamos muito barro em dias chuvosos, e poeira quando passam os veículos, principalmente caminhões carregados de toras de madeira que, obrigatoriamente passam por aqui”, frisou Rudinaldo, reiterando ainda que, “o vereador Lucas Neves, esteve visitando os moradores e, disse não ter uma posição definida para prever quando a atual administração irá concluir os 300 metros de pavimentação. Prometeu lutar para que essa vontade popular seja atendida”, disse Rudinaldo.