//Prefeitura de Lages inicia programa de CastraAÇÃO

Prefeitura de Lages inicia programa de CastraAÇÃO

O Centro Ambiental realiza o cadastro dos animais e o agendamento da castração, que é realizada no Centro de Zoonoses

Enquanto alguns acolhem, outros abandonam e muitos fingem nem ver. Mas o fato é que eles estão ali e por toda a parte. No centro ou nos bairros de Lages, o número animais abandonados continua crescendo e preocupa, tanto quanto pela qualidade de vida desses animais, quanto pela questão de saúde pública. Uma pesquisa de mestrado, realizada em 2010 no Centro de Ciências Agroveterinária de Lages, em conjunto com a promotoria do Meio Ambiente, apontou na época que existiam cerca de 90 mil animais, entre gatos e cachorros, no município.Com essa preocupação, a prefeitura de Lages, através das secretarias de Saúde e de Serviços públicos e Meio Ambiente, iniciou um programa de castração de animais no município. Somente no mês de setembro, quando iniciou a fase de castrações do programa, foram realizadas cerca de 85 procedimentos. Número bem superior à média mensal do ano passado, segundo a veterinária e gerente do Centro de Zoonoses, Maricéia Coelho Brunner.“Muitas pessoas tratam os animais como bens de consumo. Assim ,quando não servem mais, acabam sendo descartados. Por isso queremos criar uma sensibilização para provocar uma mudança de hábito”, explica Silvia Oliveira, diretora da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente. Para atingir esse objetivo, uma ação estratégica foi elaborada para que se tenha um diagnóstico da situação. Como a demanda de solicitações de castração é muito grande, foram identificados alguns grupos prioritários. “As pessoas entram em contato conosco e nós vamos até o local, verificar a situação”, explica Silvia.Entre eles, as protetoras voluntárias, famílias em situação de vulnerabilidade social e animais em situação de rua. O cadastro dos animais é feito através do Centro Ambiental – localizado no Parque Jonas Ramos. A assessora de governo e responsável pelos agendamentos para castração, Araceli Hammann diz que o trabalho inicia com a identificação, cadastro e registro fotográfico dos animais, diretamente no local onde eles estão. Os dados são mensurados e os casos mais urgentes são encaminhados para o Centro de Zoonoses, onde é feito o procedimento.Após o período de recuperação da castração, os animais que estão sob os cuidados das protetoras, são encaminhados para as feiras de adoção, que acontecem a cada 15 dias. Os demais retornam para as famílias cadastradas. Mais informações podem ser obtidas no Centro Ambiental, através do telefone: 3224-3142