//Caixa deverá liberar cascalho do FGTS às famílias atingidas pela enchente

Caixa deverá liberar cascalho do FGTS às famílias atingidas pela enchente

Serão contemplados apenas aqueles que comprovadamente foram atingidos pela enchente

Importante reunião para discutir a questão foi realizada na tarde desta quarta-feira (12), na Prefeitura. O ponto chave definido é de que só poderão sacar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), as famílias que comprovadamente foram atingidas pela enchente, e residentes no local atingido há pelo menos 90 dias do evento. A Defesa Civil já tem o cadastro prévio de 1.608 unidades residenciais afetadas, porém, o quantitativo final depende ainda de um completo processamento. Nesse caso, o número dos beneficiados poderá ser ampliado. Haverá tempo para a recepção de novos documentos que comprovem que a residência também fora atingida pela enchente, ocorrida entre o final de maio e início de junho, em Lages. O valor do saque está limitado em R$ 6.200,00 por cada conta do FGTS.

Os representantes da Caixa Econômica Federal garantiram que vão trabalhar nos encaminhamentos de forma ágil. Por outro lado, o benefício aos atingidos só foi possível porque o Município teve a habilitação do Decreto de Situação de Emergência publicada no Diário Oficial, no último dia 26 de junho. A contar dessa data, o Caixa tem até 90 dias para efetuar a liberação dos valores do FGTS. A listagem dos contemplados, e o dia e o local a ser efetivado processo, serão divulgados previamente.

Participaram da reunião o prefeito AntonioCeron, o secretário de Assistência Social e Habitação, Samuel Ramos, o secretário de Administração e Fazenda, Antonio Arruda, representando a Defesa Civil, Marcelo Airton de Oliveira, e, de parte da Caixa Econômica Federal estiveram o gerente regional de Atendimento e Canais, Reginaldo Manenti, do gerente regional de Governos e Municípios, Nelson de Souza, o gerente estadual do FGTS, Marcelo Boing, gerente da Agência de Lages, Luiz Antônio Pacheco de Andrade, e o gerente de atendimento da Agência de Lages, Guilherme Broering.

Fotos: Greik Pacheco