Homem perde a vida em afogamento no Rio Canoas

Uma pessoa perdeu a vida vítima de afogamento na tarde deste domingo (24), no município de Campos Novos. O Corpo de Bombeiros Militar foi acionado por volta de 14 horas para prestar socorro.

Uma guarnição se deslocou até represa Rio Canoas, na localidade de Palmeiras, interior de Campos Novos, a fim de averiguar um acidente em lago. Segundo informações, um barco com quatro ocupantes, teria virado. Chegando ao local foi confirmado o ocorrido e informado que apenas duas estavam com colete flutuador.

As pessoas permaneceram agarradas uma nas outras e, em certo momento, um dos homens, de 59 anos acabou se soltando com 0 objetivo de nadar até as margens, porém não conseguiu, vindo a submergir na água e não conseguindo retornar.

Testemunhas, que estavam às margens do rio foram até o local e conseguiram resgatar com um barco as três pessoas que estariam na superfície do rio. Segundo informações, no local onde ocorreu o acidente a profundidade é de aproximadamente 40 metros.

Por fim, uma equipe de mergulhadores dos bombeiros está sendo montada para realizar uma varredura com o objetivo de encontrar o corpo da vítima que morreu afogada. A identidade da pessoa ainda não foi divulgada.

Mais sobre o caso:

O acidente envolve uma família, estava reunida com o avô, chamado de Luiz, para conhecer melhor a casa dele, no Condomínio Palmeira do Ibicuí, no distrito de Ibicuí e a área de lazer, propiciada pelo Rio Canoas. Foi quando entraram em um barco, o avô, genro, filha e neto, mas a embarcação acabou afundando no Canoas, que tem grande volume de água.

Ainda houve tempo para a família gritar por socorro, que foi atendido pelo seu Cláudio, morador do distrito e pelo sargento da reserva Djalma Pacheco dos Santos, atual chefe da guarda municipal de Campos Novos.

Três pessoas foram salvas: o marido, a esposa e o filho com o auxílio do seu Cláudio e de Djalma Pacheco. “O seu Luiz, porém, submergiu duas vezes e não foi mais localizado”, lamentou o sargento que chorava ao relatar a fatalidade à reportagem da Rádio Cultura. Djalma conta que a família não sabia nadar.

Fonte:Bombeiros

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!