//Prefeito Celso Rogério atende produtores rurais e realiza sonho de mais de 40 anos

Prefeito Celso Rogério atende produtores rurais e realiza sonho de mais de 40 anos

Correia Pinto – A secretaria de Obras do Município em parceria pública privada com Associação dos Agricultores e do Agronegócio, Klabin, Gateados e outros produtores, iniciaram uma obra esperada desde quando Correia Pinto era Distrito de Lages, o aterro e alargamento do acesso às localidades do lado Oeste do Município, na localidade de Santo Antônio, no rio Valente. São mais de 500 metros de extensão, com base de 12 m de largura com média de 2 metros de altura. Quando acontecia as enchentes, represado pelo Rio Canoas, o local chegou a ficar interditado por mais de 40 dias, interrompendo o fluxo normal das safras agrícolas e da madeira. Uma grande obra em prol dos produtores rurais e munícipes das localidades de Avencal, Corredeira, Fazenda dos Alves, Atrás do Cerro e outras.


Prefeito Celso Rogério Ribeiro, Secretários José Carlos e Roberson das Obras e Agricultura, Eng°.Edésio Alexandre , vereadores Antônio Madruga(DEM) e Osni Antônio do Amaral Duarte(PSD), produtores rurais e colaboradores, estiveram em vistoria das obras.

Por sua vez o vereador Antônio Madruga, do Democrata,  que estava muito feliz, já que ele foi o autor do Requerimento na Câmara de Vereadores que solicitava a construção do aterro de 440 metros nas margens do Rio dos Valentes que está sendo construído. “Claro que estou feliz e o homem do campo mais ainda. Essa é uma   reivindicação antiga. Do Rio dos Touros já foi feita no ano passado. Essa é uma obra que está sendo realizada através de parcerias de empresas com o poder público municipal. Só não entendo o motivo que deixaram passar tantos anos, e somente agora vão atender moradores de sete localidades. Aqui na época de enchentes já ficaram até 35 dias sem ter condições de trafegabilidade de veículo auto motor. Ou seja, a população ficava ilhada, sem poder ir até à sede do município. Somente através de canoas se fazia as travessias na parte alagada do rio. Fica aqui registrado o dever do vereador, que reivindica e busca soluções para a comunidade”, observou o edil Antônio Madruga.

Trabalho intenso

Para o proprietário Wilson Corrêa Borges, que tem propriedade no interior foi um dos mentores que movimentou a comunidade para reivindicar pela construção do aterro. No ano de 1983 e 1984, tínhamos o sonho. Os produtores ajudaram e hoje estamos trabalhando gratuitamente e vamos ficar até o final da obra. Fizemos uma parceria entre a Prefeitura, empresas e a Associação Rural de Correia Pinto. O apoio do prefeito Celso Rogério foi fundamental”, disse o morador.  Por outro lado o prefeito de Correia Pinto disse que: “já era para termos iniciado essa obra no dia 13 de maio. A chuva atrapalhou. Felizmente agora que parou de chover o trabalho está sendo intenso. Estamos trabalhando com maquinários de empresas que nos cederam e também com os equipamentos da Prefeitura Municipal, e pelo que percebemos o serviço está bem adiantado. Acreditamos que a curto prazo, se o tempo nos ajudar, concluiremos a obra. Aqui o fluxo de veículos é muito grande. Aqui é uma reivindicação desde o tempo que Correia Pinto era Distrito”, frisou o prefeito Celso Rogério.

Mais de 40 anos de reivindicações

Para o secretário municipal de Obras, José Carlos Mariano, “o aterro está com cinco dias de trabalho. Essa obra vai facilitar a vida dos agricultores que, na época das chuvas ficam isolados por mais de 40 dias. É uma obra que o prefeito Celso Rogério assumiu e está concluindo. Uma reivindicação de mais de 30 anos. Muitos prefeitos passaram pela prefeitura, prometeram e não tiveram coragem de fazer. É claro que temos problemas em várias vias públicas da cidade. Infelizmente temos que ir realizando nossas metas na medida que dá. Isso aqui é uma parceria de empresas, entidades e dos produtores rurais. São 440 metros de aterro com mais de 2 metros de altura por 12 de largura. É uma obra difícil mais será concluída em breve”, disse o secretário “Zé Carlos”.