//Vereador quer esclarecimentos sobre implantação de Container’s como escolas

Vereador quer esclarecimentos sobre implantação de Container’s como escolas

Na sessão itinerante da Câmara de Vereadores de Correia Pinto, realizada na localidade de Fazenda dos Alves, o Vereador Josmar da Silva (PP), requisitou o comparecimento do Superintendente do INCRA/SC, Sr. Nilton Tadeu Garcia.
Segundo o Vereador, isso é necessário para esclarecer muita coisa sobre a instalação da Escola  Multisseriada Nancy Terezinha Ortiz, em containers na sede do Assentamento 25 de Março, localidade do Avencal, principalmente acerca da autorização e cessão do terreno à Prefeitura de Correia Pinto. “Temos que apurar os culpados pela inadequada e equivocada colocação de crianças e servidores em containers, mas para isso não podemos cometer a injustiça de condenar a administração atual, que vem fazendo o possível e legal para resolver o problema. ” frisou o parlamentar.
O vereador deixou bem claro que a atual administração vem investindo muito na educação, como por exemplo a manutenção da qualidade da merenda escolar, com percentual demais de 70% de produtos da agricultura familiar, investindo mais de 28% da arrecadação, superior aos 25 % obrigatórios, ampliação de escolas com a construção de salas de aula nas escolas Caldas Júnior e Brás Floriano, construção da quadra coberta na escola Caldas Júnior, implantação do Sistema Positivo de Educação nas séries iniciais da rede municipal de ensino, Curso de Educação Maker (mão-na-massa), Curso de Aprimoramento da Educação Professor Educando Professor, além da ampliação da creche Criança Feliz no bairro Nossa Senhora Aparecida.
Já estava prevista, inclusive, caso não fosse resolvido o impasse com o INCRA, a ampliação da Escola Isolada na localidade do Avencal, com a construção de novas salas de aula para atender a comunidade do Avencal e dos Assentados.
Infelizmente, numa atitude mais política, antes de verificarem as medidas programadas pela atual administração, vereadores foram à imprensa e externaram uma situação criada na administração da qual eles próprios faziam parte, quando poderiam ao invés de investir mais de R$ 75.000 em dois containers, ao invés de ampliar a escola existente.