//As mãos que fazem o Natal Felicidade são lageanas

As mãos que fazem o Natal Felicidade são lageanas

Artesãos, sonoplastas, produtores audiovisuais, desde quem ajudou no planejamento até quem arregaçou as mangas e colocou a mão na massa. Todos têm seu mérito e deixaram suas marcas, um pouquinho de si

A época mais esperada do ano, não só pelas crianças. Baixinhos e altinhos celebram o Natal, com mais um ano que se finda, com energias renovadas para começar uma nova história, um ano novinho pela frente, cheio de expectativas e esperanças. Com o propósito de manter viva esta chama, a administração municipal de Lages se empenhou ao máximo para tornar este momento especial para as famílias lageanas.

Por trás de cada detalhe, cada luzinha que acende e emociona, ou então o Papai Noel gigante que atrai os olhares das crianças, a sua casa com as portas abertas para recebê-las com o carinho do bom velhinho, o presépio que representa a cena mais sagrada do nascimento de Jesus, e ainda a magia que envolve as projeções mapeadas, transformando a Catedral Diocesana em tela para as mais diversas imagens natalinas. Para que tudo isso se tornasse realidade, equipes trabalharam incansavelmente, muitos viravam a noite, numa verdadeira corrida contra o tempo.

O resultado é lindo, de encher os olhos, mas o maior motivo de orgulho é saber que toda a produção é local. Artesãos, sonoplastas, produtores audiovisuais, desde quem ajudou no planejamento até quem arregaçou as mangas e colocou a mão na massa. Todos têm seu mérito e deixaram sua marca, um pouquinho de si.

Esculturas gigantes  

Um dos responsáveis por tudo isso é Odilon Luiz Vieira, artesão que atua na cidade há mais de 20 anos. Ele iniciou sua trajetória em 1978 na confecção de placas comerciais e depois passou a fazer esculturas, principalmente mascotes e personagens em datas especiais, como o Halloween. “Os desenhos no papel começaram a tomar forma, então descobri este talento, que se tornou minha profissão”, conta Odilon. Segundo ele, a parte mais difícil é acertar o traço certo para fazer as faces, ficando até três meses nas tentativas até encontrar a expressão perfeita.

No Natal de 2007 foi a primeira vez em que teve a oportunidade de produzir os bonecos e esculturas gigantes, em um colégio particular da cidade. De lá para cá, todos os anos produz os personagens natalinos que encantam as crianças no Centro. “Adoro o meu trabalho, mexer com o imaginário das crianças, trazendo um mundo de fantasias para elas. É realmente gratificante”, diz.

Hoje, além de Lages, outros municípios contratam seu trabalho, contando com a ajuda do filho João Victor Vieira. As últimas esculturas produzidas foram em São José do Cerrito, que ganhou um monge São João Maria gigante, com mais de três metros e meio de altura, em uma localidade e São Pedro, o santo padroeiro da cidade, instalado bem em frente à igreja matriz. Dilon tem esculturas espalhadas por toda Santa Catarina e até outros Estados. Esta semana está indo para o Paraná uma imagem de Santa Clara, também com três metros. As esculturas e cenários são feitos com isopor resinado e fibra de vidro, com estrutura de metal, e se tornam resistentes ao tempo.

Projeção mapeada na Catedral

Uma atração à parte no Natal Felicidade, que caiu no gosto dos lageanos, é a projeção mapeada, tendo como base a Catedral Diocesana. Neste ano uma empresa lageana foi a responsável pela execução.

Toda estrutura de projeção foi planejada e executada em tempo recorde. Em dez dias tudo deveria estar pronto. Segundo o produtor Luciano Neto, foi uma verdadeira maratona, que envolveu oito profissionais altamente capacitados para trabalhar com a tecnologia conhecida como vídeo mapping, ou mapeamento de vídeo, usando um projetor de alta resolução. Trata-se de uma técnica que consiste na projeção de vídeo em objetos ou superfícies irregulares, tais como estruturas de grandes dimensões, fachadas de edifícios e estátuas. “Os projetores do mapping são os mesmos que são usados no cinema”, conta o produtor.

A animação gráfica, ou seja, o que seria apresentado nas noites do Natal Felicidade, começou a ser desenhada. “Fizemos tudo muito rápido e com pessoas competentes, pois computação gráfica é algo complexo e delicado, cheio de detalhes”, comenta Luciano.

A Catedral passou por medições para que tudo se encaixasse na hora da projeção. No total são 29 metros de largura e 58 de altura, sendo escaneado cada centímetro. A cada dia uma animação diferente é apresentada, trazendo as memórias e cultura da cidade, como um Papai Noel andando a cavalo, passeando pelos principais pontos turísticos de Lages.

Um momento especial na abertura do evento foi um vídeo gravado em estúdio, no qual um anjo saia voando e pousava na porta de entrada da Catedral, de onde saiam outros anjos, meninos e meninas caracterizados. Esta encenação voltará a acontecer no domingo, dia 23, encerrando o Natal Felicidade. “Essa valorização dos profissionais daqui é muito importante, pois dentre tantos outros de fora, mostramos que temos capacidade, tão bom quanto ou ainda melhor. Sempre somos contratados por outros municípios, e ter essa oportunidade de mostrar nosso trabalho para os lageanos é gratificante”, finaliza.