Agentes de trânsito de Lages são homenageados em ato parlamentar solene

Os agentes que representaram efetivo de Lages foram, Blanckenburg, Michel, Rodrigues e Tigre

Agentes de trânsito de todo o estado foram homenageados pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em um ato solene realizado no Plenário Deputado Osni Régis, por proposição do deputado Maurício Eskudlark (PR). Ao todo, profissionais de 25 municípios participaram da solenidade e foram agraciados com uma placa. Os agentes, de forma individual, receberam certificados.Conforme o Sindicato dos Agentes de Trânsito do Estado de Santa Catarina (Sindatran-SC), são aproximadamente 1,5 mil agentes espalhados por 30 municípios catarinenses. Para o deputado, a homenagem da Assembleia é um reconhecimento ao trabalho desenvolvido por esses profissionais, cuja importância tem aumentado na mesma proporção em que a questão da mobilidade urbana se torna mais complexa.“O trânsito de nossas cidades, a cada dia, tem mais problemas, e os agentes têm contribuído para melhorar essa situação”, disse Eskudlark. “Com um papel de apoio à segurança pública, de orientação, de preocupação com a segurança de todos que fazem o trânsito, os agentes ainda não têm o reconhecimento devido. Por isso, a Assembleia presta essa homenagem.”Veluma Lucatelli de Andrade, de Balneário Camboriú, é agente desde os 18 anos e atua no trânsito de uma das cidades mais movimentadas do estado, principalmente durante a temporada.  “Receber esse reconhecimento do Parlamento é gratificante”, afirmou Veluma. “O trânsito é algo estressante e trabalhar com ele, na fiscalização, é mais estressante ainda. Nossa preocupação é sempre garantir que todos possam chegar a seus destinos com segurança.”Vicente Vogt Vani, também de Balneário, discursou na solenidade em nome dos homenageados. Ele citou duas derrotas da categoria nos últimos anos: o veto a um projeto de lei aprovado pela Alesc que regulamentava a profissão no estado e o veto presidencial ao porte de armas pelos agentes de trânsito. “Fazemos parte da segurança pública e para oferecer segurança, precisamos estar seguros”, disse.Vani destacou os números alarmantes do trânsito brasileiro (mais de 40 mil mortos todos anos e milhares de feridos e mutilados) e considerou que a segurança viária se transformou, também, numa questão de saúde pública. “Mesmo diante de tantas adversidades, é revigorante esse reconhecimento. Esperamos que, com apoio desta casa, possamos avançar e reduzir esses assustadores índices”, finalizou.O presidente do Sindatran, Pedro da Silva, afirmou que a qualificação e a melhoria nos recursos materiais para o exercício da profissão estão entre os principais desafios da categoria. Além disso, em muitos municípios o número de agentes ainda é insuficiente.“Tivemos avanços na legislação e aos poucos temos recebido mais atenção dos prefeitos”, disse Silva. “Mas a qualificação constante dos agentes e o aumento dos efetivos ainda são desafios a serem enfrentados.”

 

 

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário