//Secretária da Saúde ouve comunidade do bairro São Pedro

Secretária da Saúde ouve comunidade do bairro São Pedro

Reuniões da Secretaria da Saúde com a comunidade aos sábados faz parte do esforço para melhor atender a população


Periodicamente, aos sábados à tarde, a secretária municipal de Saúde, Odila Waldrich, tem participado de reuniões promovidas pelas presidências das Associações de Moradores, de várias comunidades. Neste sábado, 29, foi a vez do bairro São Pedro. De acordo com Alessandra Waltrick Muniz, enfermeira gestora da Unidade Básica de Saúde, o objetivo da reunião com a comunidade, realizada no salão de festas, da Igreja São Pedro, foi explanar sobre o sistema de funcionamento dos serviços que a Unidade oferece, contemplando também os bairros Morro do Posto, Guadalupe, Gralha Azul e Vila Comboni. São cerca de seis mil pessoas cadastradas para uma média de 700 atendimentos médicos por mês, sem falar da área de enfermagem e odontológica. Os agendamentos acontecem diariamente, das 8 às 10 horas.
Conforme foi dito, a Unidade atende das 8 as 12 e das 13 às 17 horas, e conta com dois médicos, um para cada turno, além de completa equipe de enfermagem e um odontólogo, o que supre a demanda. Ainda de acordo com as explicações da gestora Alessandra, as pessoas da comunidade precisam saber diferenciar as necessidades do atendimento, se é para uma simples consulta eletiva, ou se precisam ser enquadradas na classificação de risco. Além disso, chamar atenção para o alto índice de evasão nas consultas médicas e odontológicos, que ultrapassam a 30%. “Os faltantes tiram o lugar, muitas vezes, de quem aguarda a vez na fila e que realmente precisa do atendimento”, salientou Alessandra.

 
Ouvindo as pessoas

Entre as reclamações da comunidade estão a falta de medicamentos e a necessidade de atendimento mais rápido nas consultas com especialistas. Nesse caso, a secretária Odila Waldrich lembrou que, em casos específicos, como os cardiológicos, realmente não se consegue médico em menos de quatro meses. Já no campo oftalmológico, ela ressaltou que o município conta com três profissionais atendendo normalmente, desde janeiro deste ano, e a fila da demanda reprimida está andando. Lembrou também que uma unidade móvel (Ônibus), com serviço de oftalmologia estará ajudando no atendimento. “Somente para custear os serviços de oftalmologia, o município investe R$ 120 mil, mensalmente”, afirmou.
Por outro lado, justificou a falta de médicos em algumas UBS, pela dificuldade da contratação via Processo Seletivo. “Das 20 vagas abertas, apenas 6 se apresentaram”, salientou. A secretária seguiu respondendo aos questionamentos dizendo que há um esforço grande nas 24 horas do dia, em busca de melhorias na saúde. Para tranquilizar as pessoas, afirmou de que, até setembro, próximo, os quadros nas Unidades Básicas deverão estar completos, a partir da chegada dos médicos, de mais enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, entre outros. Por fim, prometeu estudar o pedido de ampliação da Unidade  com a construção de duas novas salas para atendimento médico e odontológico.


Fotos: Toninho Vieira