//Comandante do Águia04 foi passar o pires na Amures, sim

Comandante do Águia04 foi passar o pires na Amures, sim

Foi o comandante da 5ª Cia do Batalhão de Avição da PM que esteve na reunião da Amures na última sexta-feira (14/06), e que pediu o “auxílio” de R$ 3.000,00 (Três Mil Reais) para cada prefeitura.Segundo ele, seria para operacionalizar uma equipe de pronto socorro, composta por médico, enfermeiro e equipamentos, dentro do Águia 04.Evidentemente que os prefeitos ficaram de “cabelo em pé” e a resposta foi unanime, pois as combalidas prefeituras sequer tem dinheiro para um curativo. “Imagine se teriam para bancar esse valor mensal”, me disse o presidente da entidade.Inconformados com a negativa e com a repercussão na mídia, o comando da 5ª Cia foi a público acusar de “fake news” a informação dada pelo Blog do Barão e pelo portal Notícia no Ato.

Águia parado

O repórter Marvadeza questionou o Comandante do motivo do Águia4 estar parado há mais de três meses, ao que foi informado da fissura em uma das pás e o custo é altissimo e o Governo do Estado não tem dinheiro para comprar uma nova.Agora imaginem a situação de como ficaria as prefeituras tendo de pagar equipe médica, sem ter os serviços. Sem contar que o deslocamento pode ser perfeitamente realizado por ambulância entre os municípios da Amures e Lages, como sempre foi.

Problema atual

A Aeronave, pelo que se sabe, mais uma vez está com problema técnico. Necessita de uma peça que, além de ter que ser importada, é bastante cara. Diante dessa situação, alguém teve a brilhante ideia de, sugerir aos prefeitos dos municípios que integram a AMURES, num total de 18, que os mesmos façam a doação de R$ 3.000 reais cada um, mensalmente, para custear pagamentos do pessoal aéromédico (médico, enfermeiros, etc) e as aquisições de material. Vale lembrar que o Major confirmou que participou dessa reunião. (Está gravado). O certo é que, seria um total arrecadado de R$ 54 mil reais/ mês que os prefeitos entregariam de mãos beijadas para a 5ª Cia Aérea da PM. Trocando em miúdos, seria R$ 36 mil reais que cada município estaria doando para ter direito ao atendimento do Águia 4 por ano. E para avivamento de todos, seriam R$ 648.000 reais/por ano que engordaria as contas da dita Companhia Aérea sediada em Lages. Os prefeitos não aceitaram a proposta, rechaçaram veementemente.  Diante dessa realidade, Notícia no Ato publicou uma matéria relatando os fatos. E o comandante da 5ª Cia.Aérea da PM quis dar uma resposta que, além de leviana e inverídica, chamou nossa publicação de FAKE NEWS. Isso é, no mínimo uma irresponsabilidade. Por qual motivo escondem a verdade? Se falta combustível para o Águia 4 voar, se calam e inventam outras desculpas. Digam a verdade. Ao povo, somente a verdade interessa. Aqui a verdade merece destaque.

Acusação indevida

Acoado pela verdade, o Major acusou os veículos de comunicação de Lages de serem comprados pela Prefeitura Municipal. Longe, muito longe de ser verdadeira dita acusação, o oficial da PM, pisou em areia movediça, fez injúria e difamação. É grave essa acusação Comandante! Como já disse, Notícia no Ato tem o seu CNPJ e presta serviços. Se alguma instituição “pisa na bola”, é lógico que vamos informar à comunidade toda a verdade. Saiba senhor oficial: diante da verdade, não titubearemos, e vamos divulgar. Admiramos o trabalho do Águia 4 com excelentes profissionais e o trabalho que realizam. Nem por isso, vamos apoiar que cada município doe R$ 3.000 reais/mês para manter a aeronave cortando os céus de Lages. Bem sabemos que já quiseram tiram o Helicóptero daqui transferindo-o para outros centros. Por qual razão a 5ªCia Aérea da PM não faz um convênio com o Corpo de Bombeiros como já tem com o Samu? Por qual motivo querem tirar dos municípios que a duras penas mantém seus servidores e as infra-estruturas das suas cidades?  Do jeito que está, cedo ou tarde o Águia  4 nos deixará. Já era visto. Não será nenhuma novidade. O Governador deve saber que a saúde é um direito constitucional de cada cidadão. Mexer no que sempre deu certo em benefício da população é, no mínimo, uma irresponsabilidade.

Com informações: 5ªCia/bapm
Notícia no Ato
#BlogdoBarão