//Presidente da Santur lança desafios à Serra Catarinense

Presidente da Santur lança desafios à Serra Catarinense

A presidente da Santur Flavia Didomenico lançou na tarde desta terça-feira (18), alguns desafios à Serra Catarinense. Superar a ociosidade de ocupação, definir produtos turísticos e levantar as necessidades de infraestrutura. A fala dela aconteceu na reunião do Conselho de Turismo da Serra Catarinense – Conserra, no auditório da Associação Rural, no parque Conta Dinheiro.

Ao fazer a provocação, a presidente da Santur observou o baixo IDH da região e como contraponto enfatizou que existe sim um grande potencial turístico na Serra Catarinense, mas que não é comercializado. “Não podemos ficar no mesmo discurso de que somos pobres e não desenvolvemos. Temos de ter atitude, criar estratégias e seguir em frente”, cobrou Flávia Didomenico.Empresários, gestores de turismo, políticos e representantes de entidades aplaudiram a palestra da presidente da Santur, que apresentou números de Santa Catarina, como a perda de mais de R$ 1.2 bilhão pela ociosidade de ocupação turística nos equipamentos disponíveis. Ela falou sobre um consórcio com sete estados, que envolve os três do Sul e quatro do Sudeste para integrar o turismo e seus produtos.Flávia Didomenico citou como ações pontuais levantar a ociosidade do mercado, definir os produtos turísticos de acordo com o perfil de consumo, flexibilizar o calendário escolar, criar grupos de negociações e articular campanhas de marketing.“Já começamos a fazer essas negociações entre os Estados e precisamos dos produtos da Serra Catarinense e de uma boa campanha de marketing, que esteja articulada entre as regiões”, recomendou. Flávia Didomenico alertou que até dia 13 de julho, a região terá de apresentar um portfólio de produtos e atrativos que ajudem a diminuir a ociosidade, para ser levado num evento no Espírito Santo.E enfatizou que a região precisa criar pacotes turísticos e incentivar as vendas por meio de campanhas. “Essas negociações vão integrar o portfólio de campanhas da Santur e vamos vender Santa Catarina para outros estados. Nós governo, vamos oferecer o que vocês nos apresentar. Se o trade turístico não aderir, não podemos fazer nada”, alertou presidente da Santur.

Região otimista com apoio da Santur

Ao anunciar que o governo pretende fazer um grande investimento de infraestrutura na Serra Catarinense, a presidente da Santur despertou a curiosidade dos participantes da reunião do Conserra. Ela não antecipou onde, nem que tipo de investimento será, apenas citou que é de infraestrutura.A reunião serviu também, para a diretoria do Conserra apresentar um balanço das ações que vem realizando em parceria com Amures, prefeituras e entidades como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). O vice-prefeito de Lages Juliano Polese, disse na abertura da reunião que a Serra Catarinense está no caminho certo e este conjunto de ações precisa ser reforçado. Da mesma forma, o gestor de turismo de Lages Luiz Carlos Pinheiro citou que a presença da Santur na Serra Catarinense será estratégica para o desenvolvimento da região. A diretora distrital da federação de CDL`s de Santa Catarina, Rosani Poccai formalizou convite à presidente da Santur para abertura do Festival de Inverno Serra Catarina, que acontecerá de primeiro de julho a 31 de agosto.O secretário executivo da Amures Walter Manfroi falou em nome dos 18 municípios da Serra Catarinense e destacou que a região precisa reverter os atrativos turísticos em dinheiro. “De nada adianta um grande potencial se não conseguimos explorar economicamente. Não somos os mais pobres, o que não conseguimos é transformar em renda nosso potencial”, defendeu Manfroi. Ele pediu à presidente da Santur a ajuda do “braço forte” do governo para canalizar recursos para região e promover o desenvolvimento de forma estratégica e profissional. Ele disse não acreditar que seja possível criar uma roteirização que contemple a região e que integre os municípios a outras regiões como a Serra Gaúcha.