//Prefeito Ceron vistoria serviços do Complexo Araucária

Prefeito Ceron vistoria serviços do Complexo Araucária

A inauguração do Complexo está programada para esta terça-feira (20 de agosto), 10 horas, na ETE Araucária

O prefeito Antonio Ceron e o vice Juliano Polese, acompanhados do secretário municipal de Águas e Saneamento (Semasa), Jurandi Agustini, realizaram a última vistoria nos serviços do Complexo Araucária, a menos de 24 horas da sua inauguração oficial, programada para esta terça-feira (20 de agosto), 10 horas, na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Araucária, localizada na rua Lauro Francisco dos Santos, no bairro de mesmo nome. Durante a visita também esteve presente a coordenadora de representação de governo da Caixa Econômica Federal de Criciúma, Márcia Queiróz França de Azevedo.

A história do grande investimento a ser inaugurado remete a 1952, ou seja, há 67 anos, quando na gestão do então prefeito Osni de Medeiros Régis, foram projetadas e construídas as primeiras obras do sistema de esgotamento sanitário de Lages. Na ocasião, foram executados 26 quilômetros de redes coletoras, um interceptor ao longo do rio Carahá e um tanque para tratamento primário dos efluentes domésticos onde hoje está localizada a estação de tratamento de esgotos do Caça e Tiro, sendo destinados ao rio Caveiras os líquidos parcialmente tratados.

Com o passar dos anos outros investimentos foram ou estão sendo realizados na cidade na área de saneamento. Um exemplo é outro importante conjunto de serviços que está em execução, o Complexo Ponte Grande. Mas a partir da necessidade de ser retomada a atividade de depuração dos esgotos afluentes, no ano de 2005 foram iniciados os estudos para regularizar a situação ambiental e de efetividade das instalações no hoje denominado: Complexo Araucária.

As obras foram iniciadas em 2012 e, agora, sete anos depois, serão entregues à comunidade lageana pela atual administração municipal. “O projeto contempla aproximadamente 40 mil metros de redes coletoras, cinco estações elevatórias de esgotos, quatro mil ligações domiciliares e atende uma população inicial de 25 mil pessoas, sendo que a capacidade da estação é para tratar efluentes de até 65 mil cidadãos lageanos com as expansões que deverão acontecer”, explica o prefeito Ceron.