Passagem do transporte urbano pode ter reajuste

A Transul – Transporte Nossa Senhora dos Prazeres solicitou reajuste da tarifa do transporte urbano; ou seja, uma solicitação de revisão tarifária, de acordo com uma planilha demonstrativa dos reajustes que ocorreram com o combustível, pneus, depreciações do investimento, etc. Ninguém está questionando essa situação. Até porque, o usuário não gosta é de ser explorado, pagando caro por uma passagem e por um serviço que deixa a desejar, principalmente nas questões de infra estrutura do Terminal, abrigos de ônibus de péssima qualidade, etc. E isso é uma realidade em Lages. Bem se sabe que essas condições de comodidade, é de obrigação da Prefeitura Municipal. Já faz quase um ano que Antônio Ceron assumiu e nem sequer cogitou de construir um novo Terminal ou reformar o monstrengo situado no centro da cidade. Muito menos construir outros em diferente bairros do perímetro urbano. Entretanto, Prefeitura nova quer construir. Mania de prefeito fazer o nome com obra faraônica, de grande porte, na tentativa de causar impacto para eleitores. É claro que, a Transul, como empresa, tem suas falhas, como por exemplo, a truculência de alguns motoristas e cobradores, principalmente com as pessoas idosas e deficientes físicos. Alguns desses funcionários, gostam de se fazer passar por “Zé Bonitinho” para impressionar pessoas do sexo feminino. Há também aqueles que passam por semáforos com sinal vermelho, conversam demais com passageiros, etc. Entretanto, apesar dessas impontualidades existentes, a Transul ainda presta um serviço que está entre os melhores de Santa Catarina. Pode melhorar, sem dúvida! É só corrigir os erros aqui citados.
Justificativa para o reajuste

A revisão tarifária está prevista no Edital de Licitação do Sistema de Transporte Urbano de Lages, realizado no mês de julho de 2016. A justificativa está no aumento de insumo dos últimos 12 meses. Somente o óleo diesel subiu 17,63% neste período. Os pneus tiveram uma elevação de 9,78%; peças e acessórios, 7% em média, ônibus, 8,39%, reposição salarial ocorrida no mês de maio, de 6,80% . Para o diretor administrativo da Transul Humberto Arantes, “também entra nos cálculos tarifários, a redução do volume de passageiros da ordem de 5% e o incremento na frota operante de três veículos para atender os novos horários ofertados aos usuários. Para efeito do cálculo tarifário é também considerada a depreciação dos veículos, máquinas e equipamentos, da bilhetagem eletrônica, assim como a remuneração do capital investido na infraestrutura, para viabilizar a realização dos serviços. Este conjunto de fatores redunda na correção da tarifa média ponderada em 24,55%. A partir deste patamar, prevê-se como novo valor da passagem embarcada em R$ 4,20, e da antecipada, em R$ 4,18”, observou Humberto Arantes, diretor administrativo da Transul.

A opinião do usuário

Diante dos prós e contras, analisando as obrigações da Prefeitura Municipal de propiciar melhores condições de conforto ao usuário, para permanência no local de embarque e desembarque, cuja infraestrutura que não existe; e, ainda as falhas pontuais da Transul, cabe ao cidadão, aquele que, diariamente depende do transporte urbano, aceitar ou criticar o Pedido de Revisão Tarifária solicitada pela Transul à Prefeitura Municipal.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário