CREAS III reúne 42 pessoas em encontro do grupo de acompanhamento familiar

 

Na metodologia do tema central do encontro se observa que para se comunicar melhor e reformular a maneira pela qual se expressa é necessário levar em consideração quatro áreas: observação, sentimento, necessidades e pedidos

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS III) do bairro Coral, realizou na última quinta-feira (19 de setembro) uma nova temática no grupo de acompanhamento familiar: Comunicação Não Violenta (CNV), A Comunicação Não Violenta é um processo de pesquisa contínua desenvolvido por Marshall Bertram Rosenberg e uma equipe internacional de colegas, que apoia o estabelecimento de relações de parceria e cooperação, em que predomina comunicação eficaz e com empatia.

De acordo com a coordenadora do CREAS III, Camila Moraes de Oliveira, estiveram presentes 42 pessoas. Na oportunidade foi apresentado um vídeo que introduz ao tema da comunicação não violenta e relata as manifestações humanas de forma violenta e não violenta. “Após o vídeo realizamos uma dinâmica com balões para os envolvidos expressarem momentos que já vivenciaram a comunicação violenta e a não violenta. Assim, registraram de forma participativa os momentos de suas vidas que já foram marcados por essas situações, despertando a empatia com a história do outro. Foi um momento reflexivo que avançamos no processo de tentar se comunicar de forma não violenta, ou seja, falar de forma positiva”, explicou a coordenadora.

Na metodologia do tema central do encontro se observa que para se comunicar melhor e reformular a maneira pela qual se expressa é necessário levar em consideração quatro áreas: observação, sentimento, necessidades e pedidos. “Levando a Comunicação Não Violenta para os grupos de acompanhamento familiar no CREAS despertamos o respeito, a escuta a empatia e provocamos o desejo mútuo de entrega ao outro. As profissionais responsáveis por essa temática são a psicóloga Bruna e a assistente social Raquel”, salientou Camila.

As crianças aproveitaram o evento para realizar a pintura fácil com o acompanhamento de Roberta Pinheiro da “Pinturinhas da Roby”, uma parceria do equipamento de assistência social.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário