Espaço para a diversidade  de cantos de adoração no Natal Felicidade e uma só linguagem:o amor

A cinco dias do Natal, comércio fica ainda mais agitado e famílias espiam o que anda acontecendo no Tanque

Chega o Natal, e com ele o autoexame e a reflexão automática da rotina trivial, das tomadas de decisão que nortearam o sucesso, os rumos equivocados que serviram de aprendizado. Esta é uma das propostas do Natal Felicidade 2017, além do resgate do sentido cristão em valorização ao nascimento do menino Jesus Cristo e a mensagem que esta renovação provoca em cada ser humano. Em Lages, figura emblemática e querida em todo o mundo, o “Bom Velhinho” espera visitas para pedidos de presentes, poses para fotos e abraços na sua charmosa Casa do Papai Noel, na Praça João Ribeiro (Praça da Catedral), das 16h às 22h.

O evento Natal Felicidade garante grandes emoções. Na noite desta quinta-feira (21 de dezembro), as duas atrações que seriam ao ar livre no Calçadão da Praça João Costa (Teatro Circula-Dô e Seresteiros de Natal) tiveram de ser suspensas por causa da chuva. Mas no Parque Jonas Ramos (Tanque) as outras duas apresentações foram mantidas, entretendo e ensinando lições ao público, e ao centro do lago, o público pôde admirar a beleza do chafariz de águas coloridas.

O Tanque, palco da maioria da programação do Natal Felicidade, no Mundo Encantado, o Coral Sol/NB (Sociedade Orfeônica Lageana/Nelson Bunn) mostrou profissionalismo, domínio de técnica e harmonia de grupo. Com repertório cristão, totalmente inserido na proposta natalina, os componentes, demonstraram seu talento em uma apresentação de aproximadamente uma hora, com cantos na modalidade coral orfeônico (vozes masculinas), em quatro naipes. Foram sete canções na noite regidas pelo também pelo coralista Fabrício Lima Garcia: “Noite Feliz”, “Ave Verum Corpus”, “Kyrie Eleison”, “Adoro te Devote”, “Adoremos”, “No Trono” e “Panis Angelicus”.

O Coral Sol/NB foi fundado em 18 de abril de 1994. Inicialmente, o Coral Sol era mantido pela Associação dos Docentes da Universidade do Planalto Catarinense (Aduniplac). A partir do ano 2000 desvinculou-se desta entidade e tornou-se novo departamento da Sociedade Musical Lageana.

A característica do Coral é sua composição exclusiva de vozes masculinas. Na prioridade de seus objetivos estão o cultivo do canto gregoriano ou canto chão e as tradicionais melodias da liturgia que usava a língua latina. Porém, não repudia outros gêneros, desde o popular ao clássico, que fazem parte do seu repertório.

Contador por formação e atualmente atuante na área administrativa, Elso Chaves Alves faz parte do Coral Sol desde seu início, há 23 anos. “Eu me apresento em corais no Natal desde muito tempo, e me recordo do de 1993, quando 250 vozes estiveram juntas num espetáculo, com participação de uma Orquestra Sinfônica do Rio Grande Do Sul, que se apresenta em Gramado, corais Frei Bernardino, do Colégio Industrial/CIS, Lira, evangélico, da Uniplac, do CAV e de Otacílio Costa, entre tantos outros.” Para ele, “cantar em coral é uma paixão, gratificante. Sou meio autodidata. Comecei com 12 anos, com o professor Nelson Blunn, já falecido. Fundamos o coral do Colégio Industrial.” Além desta vocação, Elso canta em inglês e toca violão.  

As menininhas dançarinas

Depois do show de domínio das notas musicais e suas variações de longo alcance, da sincronia coletiva e do espetáculo de timbres, foi a vez da dança no Natal Felicidade. As meninas do grupo Dança Restaurando Vidas, projeto que nasceu no bairro Petrópolis por parte da Igreja Quadrangular com a intenção de oferecer às crianças uma oportunidade de desenvolver a arte dança-balé, o sonho de quase toda garotinha, estar de sapatilha na ponta dos pés. Em meia hora, as 20 bailarinas interpretaram com leveza, sutileza e magia, cuja professora é Márcia Souza. Divididas entre a performance das menores e das maiores, se apresentaram ao som das canções gospel “É Natal”, de Israel Salazar e “Que se Abram os Céus”, de Nívea Soares. E para encerrar, a banda da Igreja e a pastora Lilian Pinheiro interpretaram as músicas “Pai Nosso”, “Vim para Adorar-te, Hosana” e “Tão Profundo”. Lilian atua na Igreja junto ao esposo, pastor Paulo Pinheiro. Além do ministério da dança, crianças e adolescentes participam de outras atividades, como Ministério Infantil e GP Kids.

Elaine Lemos Machado acompanhou a filha, a bailarina Manuela Machado, de 13 anos, na apresentação desta quinta. A moça faz parte do grupo de dança há três anos. “Ela estava bem ansiosa. Geralmente elas são perfeccionistas e assim como a gente, querem que tudo dê certo e o espetáculo emocione”, opina a mãe da adolescente, recordando os valores do Natal. “A gente tem de prestar atenção no significado do nascimento de Jesus. Falta mais participação dos pais na vida dos filhos, mais entrosamento, mais tempo, o que afeta a relação da família dentro de casa.”

Um Natal de todos

O Natal Felicidade traz para a população, visitantes vizinhos e turistas,  espetáculos que somam mais de 100 apresentações culturais com dois mil artistas de teatro, corais, orquestras, musicais e outras manifestações artísticas. No site www.natalfelicidade.com.br é possível acessar a programação e as principais atrações, entre elas Casa do Papai Noel, Feira Artesanal, Banda do Papai Noel e Presépio Harmônico, além do teatro Messiah e a magia fora da área central com Anunciação – Natal nos Bairros.

Programação desta sexta-feira (22 de dezembro):

19h – Mixolidium, no Tanque

19h – Teatro Circula-Dô, no Calçadão da Praça João Costa

19h30min – Adilson Luz, no Tanque

20h – Seresteiros de Natal, no Calçadão da Praça João Costa

20h – Orquestra Sinfônica da Alam, no Tanque

21h30min – Espetáculo Messiah, no Tanque

Visita do Papai Noel com seu trenó no lago do Tanque depois de atender as crianças e adultos na Casa na Praça da Catedral

Fotos: Nilton Wolff

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário