//Cidadão que era o cara agora é acusado de desvio de recursos públicos

Cidadão que era o cara agora é acusado de desvio de recursos públicos

Palmeira– Não muito distante de Lages aconteceu o que sempre se ouve dizer num antigo ditado: “o peixe morre pela boca”. O fato relacionado ao adágio popular aconteceu no vizinho município de Palmeira, onde um cidadão que dias atrás era considerado ilustre, e outros adjetivos mais, chegando até a merecer elogios em reportagem da NSC e até detonava a Prefeitura de Lages. Era o cara! E esse cara que exercia o cargo de “Controlador” das redes sociais agora está preso sendo acusado de malversação de recursos públicos que pode chegar a R$ 100 mil reais.

Nota Oficial

Diante do lamentável episódio, a Prefeitura Municipal de Palmeira emitiu Nota Oficial para explicar os acontecimentos da última terça-feira, 21/01, assim divulgando, que, “um servidor do quadro efetivo da Prefeitura desde o ano de 2016 foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Otacílio Costa para prestar esclarecimentos por suposta adulteração de documentos públicos”. No prosseguimento, a Nota Oficial informa ainda que a prefeita Fernanda Cordova, antes de se licenciar do cargo, informou ao prefeito em exercício, Sandro Massselai, a suspeita de que algo poderia estar errado em um dos setores. O prefeito em exercício, então, seguindo a orientação da prefeita licenciada, reuniu uma equipe restrita de servidores e passou a monitorar mais atentamente algumas movimentações. Através do cruzamento de informações, este grupo detectou indícios de irregularidades em procedimentos de uma das secretarias e, a partir disso, realizou uma auditoria, onde foram constatadas fortes evidências de adulteração de documentos.

Diante dos fatos, a Prefeita licenciada Fernanda Cordova e o prefeito em exercício Sandro Masselai abriram boletim de ocorrência e entregaram, pessoalmente, as evidências para a autoridade policial da comarca para averiguação e providências”, assim é o conteúdo da Nota Oficial da Prefeitura Municipal de Palmeira, onde também ficou registrado a confiança daquela municipalidade nos órgãos de justiça, que prosseguirão com as investigações e tomarão as providências cabíveis no caso, com total cooperação para com tais órgãos.