Prefeitura de Lages recuperou o crédito perdido e já não é uma nau sem rumo

 

Não é por acaso que Antônio Arruda, vem, ao longo dos anos, integrando os colegiados de várias administrações municipais e, ultimamente, fazia parte da gestão do governo Raimundo Colombo, no segmento de administração e finanças. Como integrante do secretariado do prefeito Antônio Ceron, o competente executivo Antônio Arruda destacou-se no primeiro ano de mandato.

Sabe-se que a ex-administração municipal, segundo informações repassadas à imprensa, deixou uma dívida, no montante de R$ 37 milhões. Desse espetacular volume financeiro, de acordo com o secretário de Administração e Finanças, Antônio Arruda, “no primeiro ano da gestão do prefeito Ceron, restou pagar apenas R$ 10 milhões, que serão efetivados em 2018”. O que, inegavelmente, foi uma hábil decisão, pois como reitera o próprio Arruda: “a prefeitura recuperou o crédito que havia perdido”.

De onde viemos, para onde vamos

Por outro lado, é, de bom alvitre informar que, no exercício de 2017, a Prefeitura de Lages realizou o enxugamento exigido pelo Ministério Público. Não foi apenas um ato isolado de demitir funcionários. Foi sim, uma engenharia administrativa capitaneada por Antônio Arruda, que conduziu, em 2017, a Prefeitura Municipal a um porto seguro. Para isso, foram necessários chamar concursados, realizando demissões de contratados. Dos 5.900 servidores municipais existentes, quando Antônio Ceron iniciou sua administração municipal, hoje o quadro é de 5 mil funcionários. “Contudo, segundo Antônio Arruda, tivemos aí dois concursos seletivos, e mais de mil serão chamados nos próximos meses. Por conta dos ajustes foram quase 5 mil demissões e admissões no primeiro ano de administração municipal. Do concurso seletivo faltam ainda duas provas para concluir, para a contratação de merendeiras e motoristas para veículos pesados. Ditas provas estão agendadas para serem realizadas dia 14/01/2018. Os professores selecionados terão prioridade na admissão, porque as aulas iniciam dia 05/02; enquanto, o restante serão contratados em fevereiro; entretanto, é bom ressaltar que serão chamados no máximo 1.400 pessoas, incluindo de 700 a 800 que serão convocadas para a Educação. Em função disso, os setores de Administração e Fazenda vão trabalhar normalmente em janeiro para a contratação deste pessoal, e, não entrarão de férias coletivas que iniciaram dia 02/01/2018”, explicou Antônio Arruda, o competente estrategista, e secretário de Administração e Finanças da Prefeitura de Lages.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário