Lages foi contemplada com o Cartão Reforma do Ministério das Cidades

Lages está entre os 95 municípios selecionados pelo Programa denominado “Cartão Reforma”, onde famílias serão beneficiadas com reformas, ampliações ou conclusão de suas casas. Poucas cidades de Santa Catarina foram contempladas, Lages é uma delas, onde 239 famílias se inscrever ao benefício. Serão 1,1 milhão nos Cartões. E o Governo Federal repassará também valores aos municípios para prestar assistência técnica aos beneficiários. O Programa prevê que famílias com renda mensal de R$ 2.811,00 para comprar materiais de construção destinado a melhoria de suas casas, desde que as mesmas estejam localizadas em área regular ou que podem ser regularizadas. O valor entregue a ser entregue a cada família beneficiada não configurará financiamento. Deverá ser usado para fins de reforma, ampliação ou conclusão de moradias. Caberá ao beneficiário custear a mão de obra, comprar equipamentos e ferramentas para a execução da obra. O Secretário Municipal de Assistência Social de Lages, Samuel Ramos, enfatizou que não serão aceitas residências em locais de risco ou alugadas e o morador contemplado deve morar na residência.

Secretário vista bairros beneficiados

Segundo Samuel Ramos, secretário municipal de Assistência Social, “o governo federal nos deu ciência do programa no final de 2017, ou seja em novembro daquele ano, informando que Lages seria beneficiada com o Cartão Reforma. A confirmação chegou a meu conhecimento que poderíamos cadastrar até 4 bairros. E o fizemos: Guarujá, Novo Milênio, Cristal e Habitação. Nesses cadastros, não poderia ter residências em áreas de risco e nem em áreas verdes. Assim que, a maioria dos casos mais problemáticos da nossa cidade não poderiam ser atendidos. Também, todas as moradias devem estar regularizadas ou passíveis de regularização. Visitamos casa por casa, nas ruas que foram escolhidas juntamente com nossos técnicos em Assistência Social e Engenharia. As casas com problemas de estrutura também não podem participar do Programa, e somente as famílias com renda de até R$ 2.811,00 reais; assim como, demos a conhecer que a mão de obra era por conta da família beneficiada, o que não agradou a muitas famílias. Não tivemos uma boa adesão, apenas 120 famílias ficaram interessadas. Sobraram Cartões, e de acordo com o Ministério da Cidade, não se pode passar para outra localidade. Confesso que fiquei aborrecido, pois esperava uma maior adesão. As pessoas, certamente não quiseram participar em virtude de ter que custear a mão de obra. Haverá uma outra oportunidade, e uma nova modalidade do programa no final do ano. Queremos deixar bem claro que, apenas 120 famílias serão beneficiadas, possivelmente no primeiro semestre de 2018. Os presidentes das Associações de Moradores dos Bairros foram previamente informados das exigências do Ministério das Cidades”, concluiu o secretário municipal de Assistência Social, Samuel Ramos.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário