//Em Lages, júri popular não tem público em consequência das medidas adotadas contra o coronavírus

Em Lages, júri popular não tem público em consequência das medidas adotadas contra o coronavírus

Nesta terça-feira (17), um dia depois de assinada resolução conjunta com algumas medidas preventivas ao coronavírus, a sessão do Tribunal do Júri na comarca de Lages, na Serra, ocorreu a portas fechadas. Esta foi a primeira vez na história recente das comarca que o júri popular foi feito sem a presença de pessoas nos lugares reservados à comunidade.

Os trabalhos presididos pelo juiz Geraldo Corrêa Bastos começaram às 10h com o sorteio dos sete jurados. As outras 18 pessoas convocadas para se apresentarem na sessão foram liberadas em seguida. Apenas o Conselho de Sentença, defesa, acusação e alguns servidores do judiciário e das forças de segurança permaneceram no recinto.

No banco dos réus estava um homem acusado pelo Ministério Público por tentativa de homicídio triplamente qualificado e corrupção de menores.  O homem teria, supostamente, atirado contra a vítima por vingança, por ter atribuído a ele o roubo de uma TV, em 2018. Os fatos narrados na denúncia do Ministério Público contam com a participação de alguns adolescentes. Os jurados absolveram o réu. Cabe recurso à decisão.

Taina Borges/NCI/TJSC