//Defesa Civil auxilia população depois de ventos com mais de 90 quilômetros por hora atingirem Lages e causar estragos expressivos

Defesa Civil auxilia população depois de ventos com mais de 90 quilômetros por hora atingirem Lages e causar estragos expressivos

A parcial do levantamento aponta que 14 bairros de praticamente todas as regiões da cidade foram atingidos. A Defesa Civil registrou em um primeiro momento 11 quedas de árvore sobre via ou terreno, 19 destelhamentos, dez quedas de árvores sobre casas, cinco quedas de árvores sobre fiação elétrica. Mais de 200 ocorrências foram recebidas

A população de Lages foi surpreendida no início da tarde desta terça-feira (30 de junho), por volta de 14h30min, por um temporal com ventos que chagaram a mais de 90 quilômetros por hora. A chuva com rajadas fortes de vento, relâmpagos e trovões se prolongou por cerca de uma hora. Os telefones da Defesa Civil não param de tocar para acionamento pelas equipes de agentes, por parte da comunidade diretamente afetada pelo vendaval. A Diretoria de Trânsito também trabalha de modo intenso para amenizar os prejuízos e ordenar novamente o sistema de tráfego de veículos, pois houve interrupções em razão da queda de árvores e semáforos inativos.

Diversas partes de Lages estão sem energia elétrica e com abastecimento de água prejudicado e interrompido. Unidades escolares municipais e estaduais e equipamentos de Assistência Social e de saúde foram seriamente atingidos, como é o caso da Policlínica Municipal, que suspendeu seus atendimentos para os próximos dias.

Entre as ocorrências mais graves estão o deslocamento e a queda de uma estrutura de concreto que estava no telhado de um edifício residencial com estabelecimentos comerciais na parte de baixo, e foi direto sobre um automóvel na avenida Camões, bairro Coral, destruindo o veículo. Não há registro de pessoas feridas, desalojadas ou desabrigadas.

Estão constatadas situações de árvores que foram partidas ao meio e outras arrancadas pela raiz. Houve destelhamentos e quedas de árvores que destruíram parcial ou totalmente coberturas e paredes de casas e empresas. Casos em que será preciso fazer uma avaliação técnica detalhada para haver a definição pela interdição do local para segurança dos moradores ou ser eliminada esta possibilidade.

A parcial do levantamento aponta que 14 bairros de praticamente todas as regiões da cidade foram atingidos. A Defesa Civil registrou em um primeiro momento 11 quedas de árvore sobre via ou terreno, 19 destelhamentos, dez quedas de árvores sobre casas, cinco quedas de árvores sobre fiação elétrica. Mais de 200 ocorrências foram recebidas e registradas pela Defesa Civil e mais de 100 cadastros para recebimento de lonas foram presencialmente efetuados. O relatório completo será organizado e finalizado durante a madrugada desta quarta-feira (1º de julho), pois se faz necessário o recolhimento dos dados de todos os sinistros. “Era para ser um dia normal de trabalho e de inverno, mas de repente surgiu este problema e nossas equipes de Defesa Civil atenderam telefonemas prontamente e saíram da base com seus equipamentos e viaturas de prontidão para resguardar a vida. Nosso agradecimento também ao Corpo de Bombeiros pelo suporte. Seguimos de sobreaviso e atendendo à população fragilizada pelo vendaval”, ressalta o prefeito Antonio Ceron, que acompanhou os trabalhos no início da noite.

O secretário executivo da Defesa Civil de Lages, Luiz Henrique de Souza, adianta que o subcomandante do 6º Batalhão de Polícia Militar (PM), Frederick Rambusch, disponibilizou capital humano para auxiliar nos atendimentos, além do helicóptero Águia 4, para sobrevoo da cidade e averiguação da situação de forma minuciosa. “A queda do sinal de celular e Internet dificultou a comunicação entre as pessoas e isto causa um certo pavor, mas a população pode contar conosco a qualquer hora do dia e da noite. Houve inúmeras ligações ao mesmo tempo e o alerta permanece, pois ainda estamos recebendo chamados”, pontua o secretário executivo, Luiz Henrique de Souza. Os números de atendimento de emergência da Defesa Civil são 199 e 98406-4037.

Texto: Daniele Mendes de Melo/ Fotos: Pablo Gomes, Ari Junior, Ary Barbosa, Defesa Civil e Divulgação