Lucas defende a liberação do uso das árvores derrubadas pelo ciclone

 

O vereador Lucas Neves está defendendo que produtores rurais, e moradores da área urbana, possam se beneficiar das árvores nativas que foram derrubadas pelo ciclone em suas propriedades.

É que a legislação não permite, por exemplo, que um cidadão corte ou comercialize um pinheiro, ficando na dependência de muita burocracia para isso. “Existem muitos casos em que os ventos derrubaram árvores nativas, mas agora o dono da prioridade, seja da área rural ou urbana, não pode mexer. Defendemos a rápida liberação, por parte dos órgãos ambientais, para que essas pessoas possam se beneficiar dessas árvores”, argumenta o vereador.

A ideia é que as pessoas possam usar as espécimes para construir uma casa, reformar um galpão ou gerar renda que ajude na recuperação dos estragos. “Fiz contato com o Instituto do Meio Ambiente e já há um esforço nesse sentido, de garantir a liberação. Estamos confiantes com uma sinalização positiva, pois vai beneficiar muitas pessoas”, complementa.

O coordenador regional do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Fernando Sommariva, disse que a situação movimentou a diretora florestal do órgão, em Florianópolis, para que seja formulada uma alternativa mais célere e menos burocrática para solucionar o problema, seja para uso na própria propriedade, seja para comercialização, encontrando meios de autorização urgente, formas de vistoria e transporte. “Desde ontem (02/07) um grupo está reunido para encontrar meios para isto, e provavelmente no início da semana que vem já teremos uma resposta, com uma solução viável para o momento que necessita de urgência, ancorado inclusive no Decreto de Calamidade Pública recentemente assinado pelo Governador do Estado”, comenta Sommariva.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário