Região mantém medidas de restrição

Os prefeitos da Amures aprovaram em assembleia ordinária por videoconferência, na manhã desta sexta-feira (10), suspender todas as atividades de aglomeração de pessoas relacionadas a cinemas, teatros, casas noturnas, museus, parques temáticos, eventos, shows e espetáculos que acarretem em reunião de público, eventos esportivos e competições de iniciativa privada.

A deliberação pelo retorno de medidas mais restritivas é baseada em critérios técnicos e decorre do aumento preocupante de diagnósticos de Covid-19, em toda Serra Catarinense. Segundo balanço apresentado aos prefeitos pelo secretário de Saúde de Lages Claiton Camargo, saltou de 330 para mais de 400 os casos confirmados na região, em uma semana.

“Está aumentando e só Lages fechamos quinta-feira 399 casos confirmados. Desses temos 5 internados, 96 em isolamento domiciliar e 297 recuperados. E estamos aguardando 80 exames do laboratório central, sendo que desses, 70 estão em domicílio e 10 hospitalizados. De Lages, já realizamos quase 4.500 exames até esta sexta-feira”, explicou Claiton Camargo.

De acordo com o prefeito de Lages Antonio Ceron, o momento é de restringir qualquer tipo de aglomeração, porque o foco é preservar vidas humanas. Ele reiterou aos prefeitos ser preocupante o aumento da ocupação de leitos hospitalares com pacientes de coronavirus.

O governo do Estado chegou a anunciar que em junho a seriam abertos 20 leitos de UTI no Hospital Tereza Ramos, mas até agora não se concretizou o anúncio. Mesmo estando disponíveis os respiradores. E o receio dos prefeitos é que faltem leitos de UTI ainda em julho, continuando a curva de crescimento de novos casos de Covid-19.

O prefeito de São Joaquim Giovani Nunes que tinha liberado atividades esportivas revogará o decreto. O presidente da Amures prefeito de Correia Pinto Celso Rogério Ribeiro, explicou que a flexibilização não surtiu o resultado esperado e as medidas restritivas retornam.

“A abertura não deu certo e diante disso vamos assinar um decreto conjunto os 18 municípios, com uma série de medidas proibidas até dia 3 de agosto. Até lá vamos avaliar a situação e editar um novo decreto abrangendo aos 18 municípios, se flexibilizam ou não as atividades”, reiterou Celso Rogério Ribeiro.

A decisão dos prefeitos pela flexibilização inicial foi respaldada na Portaria 424 da Secretaria de Estado da Saúde que autoriza as atividades de treino em equipe, com bola e sem bola, do esporte profissional no território catarinense e eventos públicos na modalidade drive in (cinema, shows, apresentações teatrais e musicais). Mas foram revogadas no âmbito da Serra Catarinense na assembleia dos prefeitos.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário