Sistema elétrico do Planalto Serrano recebe R$ 30 milhões em melhorias

As obras estão sendo realizadas desde 2019 e já receberam mais de R$ 16,6 milhões

A Celesc está investindo em melhorias para o sistema elétrico em toda a sua área de concessão. Na Serra Catarinense, a previsão é investir, até o fim deste ano, R$ 30 milhões em obras que vão beneficiar os 24 municípios atendidos pelo Núcleo Planalto (Nupla), sendo R$ 12,5 milhões aplicados na rede que atende as propriedades rurais da região, por meio do Programa Celesc Rural.

Um dos empreendimentos mais aguardados é a ampliação da Subestação (SE) São Joaquim de 16,6 MVA para 26 MVA de capacidade instalada. Com entrega prevista para o segundo semestre de 2020, a SE vai beneficiar, diretamente, quase 14 mil unidades consumidoras e mais de 8 mil indiretamente, com mais robustez no sistema, melhorando inclusive a atuação em situações de manobras para manutenções e de emergência.

“Os resultados deste planejamento de investimentos já começam a aparecer. Só na região serrana, desde dezembro de 2019, a Celesc reduziu o tempo médio das interrupções do fornecimento de energia elétrica (DEC) em mais de 60%. A frequência com que as interrupções ocorrem (FEC) também foi reduzida significativamente, o que é importante não apenas para o consumidor, que recebe um serviço com mais qualidade, mas para a própria Celesc, já que esses dois indicadores estão entre os índices analisados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) para a manutenção a concessão das distribuidoras em todo o país”, explica o presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins.

“Outra ação que está sendo executada é a instalação de mais de uma centena de equipamentos com tecnologia de ponta e que devem melhorar ainda mais esses resultados, como os religadores automáticos, que permitem o restabelecimento do sistema elétrico de forma remota, em caso de interrupção acidental”, destaca o diretor de Distribuição, Sandro Levandoski. Além disso, os investimentos na rede de média tensão, que sai das subestações para as unidades consumidoras, também prevêem a instalação de novos alimentadores, responsáveis por levar essa energia até os consumidores, e de bancos reguladores, que mantêm a qualidade da tensão até a chegada da energia para o consumidor.

Programa Celesc Rural

Somado as essas melhorias, o Programa Celesc Rural na região trabalha em quase 160 quilômetros da rede elétrica, com a substituição de rede monofásica por trifásica e/ou com a instalação dos religadores automáticos. “Essas ações vão beneficiar cerca de 16 mil propriedades rurais aqui no Planalto, gerando um impacto significativo por representarem mais condições de crescimento ao agronegócio e flexibilidade no atendimento em uma das principais causas de interrupção acidental da energia que chega ao cliente da Celesc, que é a vegetação na rede”, conta o gerente do Núcleo Planalto, Gladimir Jeremias.

Em todo o estado, até meados de 2021 serão investidos R$ 151 milhões em mil obras que integram o Programa Celesc Rural, especialmente a substituição de 2.500 quilômetros de redes monofásicas nuas por redes monofásicas ou trifásicas com cabos protegidos. Cerca de 135 mil propriedades rurais catarinense serão beneficiadas.

Por Rafael Vieira de Araujo/Fotos: Paulo Andrade de Souza/Celesc

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!