Comissão debaterá todas as vacinas contra a Covid-19, diz Carmen

A deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), ao destacar a parceria firmada pelo governo do Paraná com a Rússia para a produção da vacina Sputnik V, reforçou, nesta quarta-feira (26), a disposição da Comissão Externa de Enfrentamento à Covid-19 de debater todas as iniciativas científicas que estão em fase de teste no país.

“O trabalho desta comissão é conhecer todas as experiências de imunização que estão sendo desenvolvidas no mundo e testadas no Brasil. A parceria do Paraná terá o mesmo tratamento que vem sendo dado às outras  vacinas, como as que serão produzidas  pela Fiocruz e o Instituto Butantan”, afirmou a  relatora na reunião que debateu o assunto.

O governo paranaense assinou o memorando de intenções com a Rússia no dia 12 de agosto.

Para Carmen, o mais importante é que o país futuramente tenha opções com eficiência científica comprovada para que a população seja imunizada contra a doença, que já matou mais de 116 mil brasileiros  nestes seis  meses de pandemia do coronavírus.

 “Precisamos, cada vez mais, investir para que possamos reduzir o número de óbitos e a contaminação para que o país possa retomar a economia”, acrescentou.

 Para ser testada no Brasil, a Sputnik V precisa do licenciamento da Anvisa (Agência de Vigilância Sanitária).

Na reunião, o diretor técnico do Instituto Gamaleya, da Rússia, Alexander Gintsburg, informou que vai iniciar a  Fase 3 de testes com 40 mil voluntários, durante  seis meses. Somente após esta fase e da obtenção do registro sanitário é que o imunizante poderá ser disponibilizado à população.

 Participação

Participaram também da audiência o embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov; o CEO do Fundo de Investimento Direto da Rússia (RDIF), Kirill Dmitriev e o diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), Jorge Callado.

Foto: Gustavo Sales/ Câmara dos Deputados

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!