Alta dos alimentos da Cesta Básica deixa Povão indignado

Consumidores estão se queixando do aumento absurdo dos preços dos gêneros alimentícios, a pandemia do novo Coronavírus mudou a rotina das pessoas. Em casa, as famílias tiveram que cozinhar mais, o que afetou o consumo, e consequentemente a dinâmica de preços dos alimentos. Apesar do recorde previsto pelas instituições, que acompanham as estimativas de produção de alimentos, a população lageana está se queixando, e com razão, pela alta de preços que estão sendo oferecidos os produtos de primeira necessidade, como: arroz, feijão, azeite, trigo, macarrão, etc. Enfim, todos os itens que compõem uma cesta básica tiveram seus preços majorados assustadoramente. Diante dessa constatação, as famílias estão reclamando e pedem que haja uma fiscalização mais rigorosa por parte do Procon, ou uma explicação do motivo do aumento absurdo.  A reportagem de o Notícia no Ato, entrou em contato com o diretor do Procon, Antônio Henrique de Souza Velho em Lages, qual deu a seguinte explicação: “ O Procon como órgão básico do consumidor nesse momento de aumentos exorbitantes dos componentes da Cesta Básica, não pode eximir-se, ao contrário, está, a semana toda em busca de informações dos motivos que estão acontecendo essas disparadas de preços.

De primeira mão, já sabemos que o azeite decorre do aumento do dólar. Com isso aumentaram os valores das exportações. A soja também entra na composição do biodiesel. Tudo isso, apresentou um déficit interno do produto, elevando seu preço. Com relação ao preço do arroz, que, devido às condições climáticas, como a estiagem prolongada, e a diminuição da produção, ocasionaram essas majorações de preços. Já em relação aos aumentos dos preços dos derivados lácteos, e também do leite, são devido à entressafra, o que não é normal ocorrer todo ano nessa época. Na próxima semana, estaremos entrando em contato com os supermercadistas e distribuidores, quando vamos entender melhor o motivo desses aumentos. Logo após, estaremos divulgando nos meios de comunicação. Inclusive no dia 11/09, numa sessão especial na Câmara de Vereadores de Lages, teremos melhores informações”, observou o diretor do Procon em Lages.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!