Coronavírus: o que muda na rotina de quem está aguardando resultado do exame?

Os casos suspeitos devem permanecer em casa até receberem o resultado negativo do exame. Caso o resultado seja positivo, o paciente deve ficar em isolamento por até 14 dias para o desaparecimento dos sintomas respiratórios

Iniciar o isolamento social assim que há suspeita da Covid-19, estendendo aos contatos próximos, é essencial na estratégia de controlar a disseminação do novo Coronavírus. Mas nem todos sabem como fazer o isolamento de forma correta e o que muda na rotina de quem passa a ser suspeito da doença.

Os casos suspeitos devem permanecer em casa até receberem o resultado negativo do exame. Caso o resultado seja positivo, o paciente deve ficar em isolamento por até 14 dias para o desaparecimento dos sintomas respiratórios. “É muito importante que as pessoas sigam a risca as orientações, principalmente o isolamento, para que o vírus não se dissemine para as outras pessoas. Precisamos proteger os grupos de risco”, destaca a diretora de Atenção Básica da Secretaria Municipal da Saúde, Francine Formiga.

Deve-se, primordialmente, manter o distanciamento físico de, pelo menos, um metro dos demais moradores da residência. Verificar a temperatura no mínimo duas vezes ao dia, estar atento para as manifestações de sinais e sintomas, evitar contato com pessoas do grupo de riscos (idosos, gestantes, pneumopatas, cardiopatas, hipertensos, obesos, imunodeprimidos e diabéticos).

Recomendações para cuidados domiciliar de pacientes suspeitos ou confirmados

O paciente com suspeita de Covid-19, ou com sintomas leves, deve ser mantido preferencialmente em quarto individual e ventilado, com porta e janelas abertas. Caso não seja possível, reservar um quarto privativo, manter a distância de pelo menos dois metros da pessoa doente.

O paciente deve usar máscara cirúrgica para conter as secreções respiratórias. O cuidador deve usar máscara bem ajustada ao rosto para que cubra a boca e o nariz ao manipular o paciente ou quanto estiver no mesmo recinto que ele.

A máscara deve ser descartada imediatamente após o uso e realizar a higiene das mãos na sequência. A máscara não deve ser usada por períodos superiores a duas horas. Também deve limitar o número de cuidadores do paciente. Além disso, a boa saúde do cuidador é fundamental para que possa cuidar bem do paciente.

Visitantes não devem ser permitidos até que o paciente tenha se recuperado completamente dos sintomas. Realizar a higiene das mãos antes e após qualquer tipo de contato com o paciente ou com o recinto no qual o mesmo se encontra, antes e depois da preparação dos alimentos, antes de comer, depois de usar o banheiro, lavando frequentemente com água e sabão e passar álcool.

Luvas, máscaras e outros resíduos gerados pelo paciente ou durante os cuidados com o paciente devem ser descartados separadamente do lixo doméstico. Usar roupas de cama, toalhas, utensílios como talheres, pratos, copos, escovas de dente exclusivo para o paciente. Estes itens devem ser limpos com água e sabão separadamente das roupas e utensílios dos demais familiares.

Deve-se evitar agitar a roupa suja, ela deve ser recolhida cuidadosamente para lavagem, assim como evitar o compartilhamento de bebidas como chimarrão.

Os pacientes devem permanecer em casa até a resolução completa dos sinais e sintomas. O doente deve ficar em repouso, tomar bastante líquido e receber alimentação leve e balanceada. Em caso de piora dos sintomas, retornar imediatamente ao serviço de saúde para uma reavaliação.

Texto: Aline Tives

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!