Rascunho automáticoNaninhas do bem marcam a chegada de uma nova vida para crianças adotadas em Lages

Há dois anos, todas as crianças e adolescentes que passam por um processo de adoção na comarca de Lages recebem uma naninha do bem – espécie de boneca de pano bordada – para marcar a conquista de um novo lar. O objeto, geralmente associado a colo e aconchego, é entregue como uma demonstração de carinho e desejo de uma vida diferente e feliz. Um gesto simples, mas que marca o recomeço para muitas delas.

“De regra, registramos o momento em que as crianças recebem as naninhas e depois permitimos o acesso ao registro fotográfico à servidora que as doa, porque é um momento ímpar no ato da adoção”, conta a assistente social Sumaya Dabbous. Ela diz ainda que isso faz com que todos tenham uma boa lembrança do Judiciário. Por diversas vezes, os adotantes remeteram fotos das crianças com as naninhas em suas camas.

A entrega das naninhas do bem é uma ação voluntária da técnica de suporte em informática Angelita Barroso. O projeto é conhecido e executado em todas as partes do país. Das mãos de Angelita, travesseirinhos também chegaram a cerca de 130 refugiados no Brasil central e a centenas de crianças internadas no Hospital Infantil Seara do Bem.

Ela nunca participou da entrega às crianças adotadas na comarca e nem sabe se isso é possível. “Se fosse, certamente iria me emocionar muito, porque tenho um carinho especial pelas naninhas que faço”. Angelita conta com a ajuda de uma amiga para bordar as peças. Quem quiser ajudar também pode se voluntariar no bordado dos rostinhos feitos à mão. Para isso, basta entrar em contato pelo telefone (49) 999119715.

Taina Borges – NCI/TJSC – Serra e Meio-Oeste

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!