Práticas Integrativas Complementares serão realizadas com os profissionais da Saúde em Lages

“As PIC’s trazem benefícios comprovados nas mais diversas situações, com ótimo custo benefício. São práticas aplicadas para auxiliar o tratamento de casos crônicos e agudos, reduzindo a carga de ansiedade e estresse, beneficiando na melhora do sono, alívio da dor, melhora da imunidade e de problemas articulares, entre outros”, explica a gerente das Unidades Básicas de Saúde, Melyssa Proença Palma Nunes

O projeto Práticas Integrativas Complementares (PIC’s), política nacional da área da Saúde Pública, que abrange um conjunto de 29 diferentes práticas, será implantada no município de Lages, por meio da Secretaria Municipal da Saúde.

Este projeto será apresentado nesta quarta-feira (23 de setembro) através da veiculação de uma “Live”, a partir das 18 horas, restrita aos profissionais da Secretaria Municipal da Saúde. O link de acesso será disponibilizado no dia da “Live”.

Inicialmente, as PIC’s estarão disponíveis para os profissionais que atuam na linha de frente dos trabalhos de prevenção e combate ao novo Coronavírus (Covid-19). Num segundo momento, será aberto à população em geral. Em Lages, inicialmente, serão disponibilizadas quatro das 29 práticas integrativas. Portanto, estarão disponíveis acupuntura, crâniopultura, auriculoterapia e reiki.

“As PIC’s trazem benefícios comprovados nas mais diversas situações, com ótimo custo benefício. São práticas aplicadas para auxiliar o tratamento de casos crônicos e agudos, reduzindo a carga de ansiedade e estresse, beneficiando na melhora do sono, alívio da dor, melhora da imunidade e de problemas articulares, entre outros”, explica a gerente das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Melyssa Proença Palma Nunes.

Segundo informa a gerente das UBSs, a apresentação do projeto Práticas Integrativas Complementares será feita por componentes da comissão de PIC’s e por uma profissional especialmente convidada. A comissão de PIC’s é formada por oito profissionais do quadro de servidores da Secretaria da Saúde, os mesmos que realizarão as práticas aos demais servidores da Saúde. “O ambulatório de atendimento aos pacientes funcionará através de agendamento prévio”, conclui Melyssa.

Texto: Iran Rosa de Moraes

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!