Defesa Civil de Lages presta suporte a 56 ocorrências geradas por forte temporal

Deslocamentos de peças de telhas e quedas de árvores foram as anormalidades causadas pelo fenômeno neste último dia de setembro

Um rastro de destruição foi deixado em Lages depois da forte tempestade no meio da tarde desta quarta-feira (30 de setembro), por volta de 15h, depois de um calor intenso na média de 27 ºC. O temporal, com duração média de 20 minutos em seus pontos mais críticos, começou com um vendaval em várias regiões da cidade simultaneamente.
As rajadas de vento forte atingiram residências e estabelecimentos comerciais e pegou de surpresa quem andava pelas ruas e avenidas. Pessoas se protegeram dentro de lojas e supermercados. Relâmpagos e trovões assustaram a população. Houve pontos em que houve registro de queda de granizo. Um verdadeiro caos na cidade, incluindo panes nos semáforos. Placas de publicidade caíram e telhas se desprenderam em coberturas de edifícios.
A todo instante, a Defesa Civil de Lages recebeu inúmeras ligações de acionamento para atender ocorrências. As estatísticas do relatório da Defesa Civil revelam 52 sinistros de destelhamento de casas nos bairros e loteamentos Penha, Cristal, Centro, Várzea, Tributo, Coral, Vila Mariza, Vila Esperança, Gethal, Jardim Panorâmico, Guarujá, Dom Daniel, Promorar. Araucária, São Pedro e Triângulo. Ao todo, quatro quedas de árvore foram constatadas nos bairros Guarujá, Boqueirão e São Vicente.


Partes das estruturas de cobertura da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) 24 Horas Maria Gorete dos Santos, no bairro Universitário, e da Farmácia Básica Municipal, no centro da cidade, foram danificadas, sofrendo avarias. Não houve vítimas feridas em nenhum destes episódios.
O órgão municipal de defesa e proteção à vida segue recebendo eventuais chamados “Foram poucos minutos, mas de pavor pela comunidade. Queremos acalmar as pessoas e reforçar que os agentes de Defesa Civil estão de prontidão ao sinal de qualquer necessidade de amparo”, salienta o secretário executivo da Defesa Civil, Luiz Henrique de Souza.
Em caso de urgências e emergências, os cidadãos devem telefonar para os números 199 e 98406-4037, com funcionamento 24 horas por dia, sete dias por semana. A Defesa Civil permanece em alerta e presta apoio às famílias e comerciantes prejudicados pelo temporal inesperado.
Texto: Daniele Mendes de Melo/Fotos: Defesa Civil e Divulgação

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!