Detran e Ciasc trabalham com o Denatran para integração de dados de acidentes de todo o país

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de Santa Catarina e o Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc) estão trabalhando junto ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) em um projeto de aperfeiçoamento do Registro Nacional de Acidentes e Estatísticas de Trânsito (Renaest). O projeto do Denatran reúne instituições das áreas de trânsito e tecnologia digital de todos os estados e do Distrito Federal, na construção de uma base de dados integrada com estatísticas de trânsito que são repassadas separadamente por cada unidade da federação ao Governo Federal.

O objetivo é que essa base integrada permita uma troca de inteligência mais intensa entre a administração federal e as administrações estaduais na elaboração de políticas públicas, visando reduzir o número de acidentes e melhorar o trânsito de forma geral. O analista da gerência de informática do Detran, Thael Rosa, exemplifica: “Existe a situação da Serra Catarinense aqui, que nós não temos outra serra para comparar os dados, e dessa forma poderíamos comparar com uma região de serra em São Paulo, aí você poderia pegar as estatísticas de Lages aqui e a de Campos do Jordão lá para comparar as situações, ver o que funciona em uma para trazer para a outra”.

Segundo Thael, um dos grandes trunfos que agilizou o trabalho do Detran e Ciasc foi o fato de a plataforma BoaVista, ferramenta de Big Data do Ciasc, ser usada para o armazenar, tratar e processar os dados, tanto da área de trânsito, quanto das demais áreas da segurança pública. As equipes trabalharam para qualificar os dados, eliminando registros duplicados; padronizar o formato das informações e depois transferir todos os registros tabelados para o Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados).

A analista da coordenadoria de soluções de trânsito do Ciasc, Ana Paula Mauad, esteve trabalhando diretamente com a equipe do Detran no processo. “O principal desafio ainda está por vir, que será a obtenção, triagem e padronização de informações que serão solicitadas nas próximas etapas do Renaest e que ainda não são coletadas”. O trabalho enviado pelo Detran para o Denatran até o momento, com estatísticas do trânsito catarinense, foi o primeiro de uma série de envio de dados que serão feitos na construção do projeto.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!