Centro de Controle de Zoonoses mantém atendimento durante a pandemia

A unidade atende unicamente os animais de rua, sendo que no momento encontra-se em reforma o canil e em ampliação o centro cirúrgico. A meta da equipe de veterinários que ali atuam é a de castrar até 700 animais de rua, neste ano de 2020

Neste período de pandemia do novo Coronavíruas (Covid-19), a Unidade de Vigilância em Zoonoses (Centro de Controle de Zoonoses), permanece atendendo a demanda de serviços direcionados aos animais de rua: castração, exames de brucelose e tuberculose, visitas em denúncias de maus-tratos, auxílio no recolhimento de animais feridos.

Essa Unidade de Vigilância em Zoonoses funciona através de trabalho conjunto de três secretarias municipais: Meio Ambiente, Saúde e Agricultura. Ali trabalham uma equipe de médicos veterinários (Thiago Henrique Cordeiro, Jeniffer Gerber, Geanice Ledo, Mayckon Cardoso Padilha, Maricéia Bronner).

As castrações estão restritas somente para os casos encaminhados pelos protetores de animais já cadastrados no Centro de Zoonoses, ou para aqueles animais de rua em situação de cio, entre outros casos específicos.

“Graças à parceria realizada entre os profissionais das três secretarias municipais, é possível desenvolver um trabalho de qualidade no que diz respeito aos cuidados com os animais de rua”, fala a gerente do Centro de Zoonoses, Maricéia Coelho Bronner.

“Estamos reformando o canil e ampliando o centro cirúrgico e a meta é chegar ao número de 700 castrações de animais de rua, neste ano de 2020, sendo que no período de janeiro a setembro já foram feitas 518 castrações”, afirma Maricéia.

O Centro de Controle de Zoonoses está localizado na rua Aníbal Afonso de Ataíde, no bairro Tributo. O contato telefônico é: 3251 7975.

Número de atendimentos já realizados:

Exames de brucelose e tuberculose (3.150)

Recolhimentos de animais de janeiro a setembro 2020 (274)

Castrações, neste mesmo período (518)

Texto: Iran Rosa de Moraes

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!