Estudo de viabilidade da rodovia Caminhos da Neve foi entregue em Brasília

Mais um processo importante para a federalização da rodovia Caminhos da Neve foi concluído. O estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental (EVTEA) já foi entregue ao escritório do Departamento Nacional de Infraestrutura e Trânsito (DNIT), em Brasília, para ser analisado. Assim, este trecho da SC-114 logo deverá se tornar BR-448.

O superintendente do DNIT em Santa Catarina, Ronaldo Barbosa, explicou que os documentos serão analisados e, se tudo der certo, validados pelo departamento. Depois de passar por mais alguns trâmites internos, deve seguir para a finalização da federalização.

Desde o começo do mandato como deputado, Marcius Machado (PL) cobra a celeridade para conclusão do processo de federalização desta rodovia. O plenário da Alesc aprovou, no fim de 2019, a desafetação e doação à União deste trecho da rodovia SC-114, em São Joaquim.

São 10 quilômetros que precisam ser concluídos e pavimentados no lado catarinense da rodovia. Para o superintendente, assim que o trecho for federalizado, a finalização do asfaltamento será considerado uma urgência. Entretanto, dependerá da bancada federal a captação de recursos para a obra.

O deputado Marcius Machado acrescenta que, assim que o processo for finalizado, irá conversar com a bancada de deputados federais e senadores, para que façam a capacitação de recursos. “A rodovia vai ligar a Serra Gaúcha e a nossa Serra Catarinense, o que trará desenvolvimento econômico e turístico bem mais elevado para os dois estados”, destaca o deputado.

A captação de recursos tem como objetivo, além do término do trecho que necessita de asfaltamento – iniciado pelo exército, reformar a Ponte das Goiabeiras.

A rota Caminhos da Neve foi criada em 1993, em uma reunião na cidade de Bom Jesus, no Rio Grande do Sul. O projeto foi idealizado pelo jornalista Rogério Martorano, inspirado em um voo que fez anos antes sobre a região Serrana com o comunicador Assis Chateaubriand. Muitas ações foram realizadas para motivar a finalização do trecho, que encurta a distância entre as duras serras, cruzando os municípios de Bom Jesus (RS) e São Joaquim (SC).

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!