Número de óbitos dobra em uma semana na região

O levantamento semanal feito pelo Setor de Comunicação da Amures, aponta para um crescimento contínuo da pandemia da Covid-19, pela quarta semana consecutiva. E um dado preocupante constatado da semana passada para cá, é que dobrou o número de óbitos em relação a semana anterior.


Até a tarde desta quarta-feira (11), o número de casos confirmados nos 18 municípios da Serra Catarinense estava em 7.453. Já o número de recuperados indica 6.685 pessoas que tiveram contato com o vírus. O número de óbitos ficou em 140 casos.
De acordo com os dados das secretarias municipais de Saúde, as recuperações de contaminados seguem numa taxa de 89,69% e a letalidade na região continua alta com índice de 1,87%.
Somente nesta semana, entre os dias 04 e 11 de novembro foram nove casos fatais. Se comparado os casos positivos da semana passada, entre os dias 28 de outubro e 04 de novembro, com o aumento desta semana, a região marca 7,67% de novos casos. Em um período de quatro semanas o elevado foi de 21,90%.
Em termos percentuais, os óbitos seguem a progressão com aumento semanal de 6,87%, sendo que na semana passada, o aumento foi de 3,14%. Nas quatro semanas, entre 21 de outubro e 11 de novembro, o aumento de mortes foi de 16,66%.
As recuperações, por outro lado, compensam os números dos confirmados. Nos últimos sete dias, a porcentagem de aumento foi de 8,25%, comparados com os 3,17% da semana anterior. No período das quatro semanas, foram 17,26%.
A continuar esse crescimento, a região poderá entrar na matriz de risco de nível gravíssimo, mesmo que a ocupação de UTI permaneça em 40%. O aumento de casos positivos e óbitos, além da possibilidade de transferência de pacientes de outros municípios para a região, são fatores que podem gerar um novo enquadramento nas avaliações da Secretaria de Estado da Saúde.
O resultado das análises pelo Centro de Operações em Emergência de Saúde – Coes sai entre a noite desta quarta-feira e manhã de quinta. É importante lembrar à população, que os cuidados devem permanecer, para garantir a saúde e a segurança de todos.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!