Serra Catarinense emite alerta após altíssima taxa de ocupação dos leitos hospitalares destinados à pacientes da Covid-19

Representantes de entidades regionais ligadas à área da saúde se reuniram emergencialmente na noite desta sexta-feira (4 de dezembro) para alinhar estratégias e alternativas diante do cenário de lotação máxima dos leitos hospitalares destinados a pacientes da Covid-19.

A Prefeitura de Lages, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, promoveu uma reunião de emergência, realizada no formato on-line às 22h30min desta sexta-feira (4 de dezembro), com representantes da Supervisão Regional de Saúde, Centro de Triagem da Covid-19, UPA 24 Horas, hospitais Tereza Ramos, Nossa Senhora dos Prazeres e Seara do Bem, Central de Regulação de Leitos e coordenação da Rede de Urgência e Emergência da Serra Catarinense.

O encontro virtual foi motivado tendo em vista que as taxas de ocupação de leitos de enfermaria e UTI Covid, disponíveis na rede hospitalar de Lages, chegaram a 100% de lotação, o que confirma o agravamento da pandemia da Covid-19 no cenário local, sobretudo nas últimas horas.

Durante a reunião, o secretário municipal da Saúde, Claiton Camargo de Souza, comentou sobre a realidade da ocupação dos leitos. “Em questão de algumas horas tivemos um agravamento muito grande dos pacientes que necessitaram de leitos hospitalares. Fechamos essa sexta-feira com todos os 46 leitos de UTI Covid e os 67 leitos de enfermaria Covid ocupados nos hospitais da cidade”, explica.

Nos três primeiros dias do mês dezembro, o Centro de Triagem da Covid-19 registrou 1.356 atendimentos, número que já supera o total de procedimentos registrados durante todo o mês de junho, por exemplo, quando 1.289 pessoas passaram pelo local.

No início desta semana quatro novos leitos de UTI Covid foram abertos no Hospital Geral e Maternidade Tereza Ramos, mas diante do agravamento do quadro de alguns pacientes, foram ocupados rapidamente. “A partir de agora não havendo leitos de enfermaria disponíveis em Lages, os pacientes poderão ser encaminhados aos hospitais com leitos habilitados nos municípios no entorno”, explica a supervisora Regional de Saúde, Daniela Rosa.

Na estratégia de enfrentamento da Covid-19 na Serra Catarinense, o plano sempre foi o de priorizar os atendimentos clínicos e de UTI na cidade de Lages, porém como a situação indica 100% de ocupação dos leitos, uma das estratégias envolve a utilização dos leitos disponíveis nos hospitais da região.

Neste sábado (5 de dezembro) uma nova reunião será realizada para deliberar sobre o assunto e apontar novos encaminhamentos no enfrentamento à pandemia. “Convidamos todos os secretários de saúde dos municípios que compõem a Serra Catarinense, os representantes dos hospitais e os componentes de rede de urgência e emergência para tratarmos a situação em conjunto” acrescenta o secretário Municipal da Saúde, Claiton Camargo de Souza.

A situação que a Serra Catarinense vivencia nesse momento não é restrita ao cenário local. Conforme dados apresentados pelo Governo do Estado de Santa Catarina, às 22h de sexta-feira (4), dos 682 leitos de UTI Covid disponíveis na rede hospitalar catarinense, 636 estavam ocupados, o que representa um índice de 93,26% de lotação. Outro dado que chama atenção é que 27 hospitais estavam com 100% de ocupação dos leitos de UTI Covid.   

Texto: Flávio Fernandes

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!