Carmen Zanotto informa que falta de kit intubação tem provocado revisão de protocolos

A relatora da comissão externa de enfrentamento à Covid-19, deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania-SC), afirmou na terça-feira (23), que o mais novo desafio de profissionais de saúde, no combate ao coronavírus, tem sido o de buscar alternativas para a falta de insumos do chamado “kit de intubação”.

Segundo ela, a falta da medicação que é composta por sedativos, anestésicos e bloqueadores musculares tem levado muitos profissionais da área a buscar novos protocolos de atuação em casos graves da doença.

O relato de Carmen foi feito durante reunião do colegiado que discutiu a crise no fornecimento de medicamentos para intubação.

“Neste período com esta nova onda da Covid, com este vírus em mutação, a situação é muita mais complexa. Há vários pacientes aguardando leitos de UTI, nas UPAs e nos centros de triagem. Há profissionais de saúde debatendo a busca de alternativas e de criação de protocolos para substituírem os medicamentos-padrões de intubação em função da falta real em alguns hospitais e outros com estoques baixíssimos”, disse a parlamentar.

Carmen acrescentou que a falta destes insumos aumenta ainda mais o estresse das equipes de saúde no atendimento aos pacientes com coronavírus. A carência de medicamentos se soma ao quadro de falta de leitos de UTI, de oxigênio, de respiradores, entre outros itens necessários ao tratamento da doença.

Enfermeira de formação, Carmen Zanotto lembrou ainda que os remédios utilizados na intubação de pacientes não são utilizados apenas no tratamento da Covid. Pessoas com traumas ou que serão submetidas a cirurgias cardíacas também demandam esse tipo de insumo.

Foto: Cleia Viana/ Câmara dos Deputados

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!