Balcão Virtual deve ganhar alerta sonoro e será ampliado para Lages e Blumenau

Disponível desde segunda-feira (22/3) para facilitar o atendimento de qualquer pessoa nos cartórios de 1º grau do Poder Judiciário de Santa Catarina (PJSC), em função da pandemia da Covid-19, o Balcão Virtual fez 315* atendimentos nos primeiros três dias nas comarcas de Joinville e da Capital. O novo canal de comunicação, que tem o objetivo de simular o suporte presencial por meio de videoconferência, de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h, deve ganhar um alerta sonoro para comunicar o servidor ou a servidora de um chamado recente. As comarcas de Lages e Blumenau serão as próximas a receber o Balcão Virtual, conforme apresentado nesta quinta-feira (25) no programa Palavra do Presidente – Ao Vivo.

O presidente do PJSC, desembargador Ricardo Roesler, destacou que a intenção é cuidar da saúde de todos e aperfeiçoar o atendimento ao jurisdicionado. “A suspensão dos atos presenciais em todas as unidades do Judiciário é muito importante pelo crescimento na propagação da pandemia e pela situação crítica dos hospitais públicos e privados. Diante do cenário, aprimoramos o nosso programa de inovação pela nossa vontade de fazer diferente e criar, para que possamos melhorar ainda mais. O intuito é facilitar o atendimento ao jurisdicionado e melhorar a cidadania. Somos todos o Poder Judiciário de Santa Catarina”, anotou o dirigente máximo da Justiça do Estado.

O Balcão Virtual é uma determinação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), por meio da Resolução n. 372, de 12 de fevereiro de 2021, que prevê um amplo acesso à Justiça. Desde o início da pandemia, o acesso aos serviços do Judiciário é feito por e-mail, telefone, WhatsApp Business e Central de Atendimento Eletrônico. Agora, qualquer pessoa poderá contatar o cartório de uma unidade judicial pelo dispositivo no horário de expediente do Judiciário catarinense.

Implantação nas 111 comarcas será gradativa

Conforme a Resolução n. 8, de 18 de março de 2021, o Balcão Virtual será implantado nas 111 comarcas do Estado de forma gradativa. Com três dias de funcionamento, os usuários já apontaram a necessidade de aperfeiçoamento da plataforma. “Sabemos que os cartórios estão sobrecarregados e, por isso, a ferramenta é monitorada de perto. Em Florianópolis, apesar do feriado de terça (23), foram 174 atendimentos. Em Joinville foram mais 141. Já diagnosticamos a necessidade da criação de um alerta sonoro para comunicar sobre um novo usuário, porque o servidor trabalha com várias abas simultaneamente. O plano é expandir para as comarcas de Blumenau e de Lages nas próximas semanas”, informou a juíza auxiliar da Presidência Carolina Ranzolin Nerbass.

Inicialmente, cada um dos 64 cartórios das comarcas de Joinville e da Capital recebeu uma webcam. O objetivo é que cada unidade tenha quatro webcams, para facilitar o rodízio entre os servidores. “A nova modalidade de atendimento é exclusiva para os cartórios e, assim, não atende os gabinetes. O magistrado não pode proibir o atendimento pelo Balcão Virtual durante o expediente, e o jurisdicionado também não poderá iniciar um processo pela ferramenta, como acontece de forma presencial nos Juizados Especiais. Conforme for a adesão ao novo serviço, existe a possibilidade de retirar algum outro canal de comunicação”, alertou o juiz-corregedor Silvio José Franco.

Atendimento humanizado

A servidora Tatiana Gisele Tonn, da Divisão de Redes e Comunicação da Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI), apresentou um passo a passo da ferramenta na visão dos usuários internos e externos. Ela destacou o trabalho para o desenvolvimento de um alerta sonoro e de um aviso aos jurisdicionados sobre a ordem de espera. O chefe de cartório da 2ª Vara Cível da comarca da Capital, Marcio Pereira Tizziani, ressaltou a simplicidade do dispositivo. “O sistema é leve, enxuto e praticamente autoexplicativo. Ele possibilita uma forma mais humanizada no atendimento a distância”.

Já a chefe da 5ª Vara Cível da comarca de Joinville, Juliana Machado de Oliveira, chamou a atenção para as demandas repetitivas em diferentes canais de comunicação. “Acredito que a ferramenta veio para ficar, mas precisamos cuidar com as demandas repetitivas em diferentes canais de comunicação. Isso prejudica o andamento da unidade”, observou.

* até as 15h do dia 24/3

NCI/TJSC 

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!