A dádiva da vida e a luta contra o inimigo enigmático: “Eu venci depois de batalhar pela vida na UTI e agora estou imunizado”

É exemplo de superação que você quer? Depois de “nascer de novo”, o senhor Iraci não mediu esforços para ir até o Parque de Exposições e tomar a sua primeira dose da vacina. Com 76 anos, ele teve uma de suas mais fantásticas experiências de vida, passar três dias na UTI e mais nove em enfermaria, travando uma guerra contra o coronavírus

O privilégio de ter pai, mãe, avô e avó bem pertinho da gente não é aproveitado por tantos, infelizmente. Poder ouvir histórias do tempo de infância do vô e comparar aquela época com o choque de realidade dos costumes de hoje em dia, a brincadeira com estilingue e “bolica”, roubar a boina e esconder atrás do sofá, o café cheiroso e o chimarrão forte preparados logo de manhã por aqueles que acordam tão cedo, a oração poderosa e forte como rocha, o “Deus te abençoe”, o colo de vó e o casaquinho de tricô exclusivo acompanhado daquele “eu fiz pra você!” mostrado pelas mãos esticadas ainda com as agulhas entrelaçadas entre os dedos. Este apanhado de vivências e memórias enchem de lágrimas qualquer face, afagam o lado esquerdo do peito e aproximam gerações mesmo com tantas diferenças entre décadas. Estas pessoas tão queridas nas famílias estão agora sendo protegidas pela vacina contra o novo coronavírus, gerador da Covid-19, em meio a esta pandemia mundial que trouxe consigo, silenciosamente, tantos ensinamentos sobre a vida.

E a tão desejada imunização para a faixa etária dos idosos a partir dos 65 anos de idade completos chegou para os moradores de Lages na manhã deste sábado, histórico 10 de abril em suas trajetórias, pontualmente às 9h, em sistema drive-thru, na comodidade de não precisar sair de dentro do carro, garantidas comodidade, segurança e agilidade. A vacinação, exclusivamente no Parque de Exposições Conta Dinheiro, será prolongada até as 17h. A fila de carros formada não causou transtornos ao tráfego regular de veículos, pois o acesso está organizado e monitorado por agentes da Diretoria de Trânsito (Diretran).

Depois de “nascer de novo”, o senhor Iraci Borges de Assis não mediu esforços para seguir até o Parque e tomar a sua primeira dose da vacina. Com 76 anos, ele teve uma de suas mais fantásticas experiências de vida, passar três dias em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e mais nove em enfermaria, travando uma guerra contra o coronavírus por amor à vida. Problemas de saúde preexistentes agravaram o panorama: Arritmia cardíaca, hipertensão e depressão.

Recuperado, ele foi ao Conta Dinheiro dar um “banho” de superação, vivacidade, lucidez, esperteza e bom humor, e como dizem por aí, “botou todo mundo no bolso”. “Eu vim, estou feliz, mas estava com preguiça, acordei umas 5h e meia. Sou acostumado a levantar às 8h, mas valeu a pena. Estou vacinado. Agora não tem volta, ninguém me segura”, brinca. E ainda conclui: “Eu venci depois de batalhar pela vida na UTI e agora estou imunizado.”

Já sua esposa, Lila de Lurdes de Chaves, 75 anos, compareceu para tomar a segunda dose. Eles estavam acompanhados pela filha e pelo genro, todos vindos do bairro Tributo.

O susto com a Covid-19 não parou por aí, cinco pessoas da família foram contaminadas: Seu Iraci, sua filha, genro, neta e o esposo da neta. Seu Iraci acabou de ganhar um bisneto deste casal que foi curado do coronavírus, hoje com apenas 45 dias de vida, um sopro forte de esperança que só um bebê é capaz de trazer. “Sofremos, mas a vitória é nossa”, celebra a filha do senhor Iraci e da senhora Lila, Aloreni das Graças de Assis.

O casal Geni Ribeiro Viana, de 65 anos, e Mário Batalha Viana, 67, estreou a vacinação para os 65 anos. A artesã e o aposentado chegaram às 2h da manhã deste sábado. Ela, para a primeira dose, e ele como companhia, pois recebeu sua primeira dose semana passada (sábado, 1º). Questionado se foram dormir cedo para estarem de madrugada na fila, ele logo rebateu: “Que nada, fomos dormir era meia-noite!”

Eufóricos, eles contavam os minutos para a abertura dos pavilhões. “Na realidade atual, vacina é melhor que chocolate de Páscoa”, compara a artesã, que fabrica guloseimas nesta data do ano para a família. “Se todos estivermos imunizados e sobrevivermos a esta tempestade, teremos vários anos de chocolate. Estou felicíssima em poder ser vacinada. É uma bênção”, comemora Geni, que é mãe de três filhos e avó de cinco netos.  

As disputadas Fio Cruz/AstraZeneca e CoronaVac

Esta é a primeira dose da vacina Fio Cruz/AstraZeneca para as pessoas com 65 anos ou mais, cuja segunda dose será aplicada daqui 90 dias. As pessoas de 70 a 74 anos podem se dirigir ao Parque Conta Dinheiro para receberem a segunda dose da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan, se cientes de já estar transcorrido o mínimo de 21 dias indispensáveis e exigidos para a aplicação da segunda dose. Neste caso será necessário apresentar o comprovante de recebimento da primeira dose da vacina. Em caso de extravio uma nova via deverá ser retirada no setor de Cadastro, instalado logo na entrada do Parque de Exposições. Será indispensável, para pessoas da primeira e segunda doses, apresentar documento oficial com foto e o Cartão SUS (Sistema Único de Saúde) ou Cadastro de Pessoa Física (CPF). No domingo (11) também será possível, a estes dois públicos, tomarem a vacina. Nesta dia o drive-thru funcionará das 9h às 13h.

Durante a semana, de segunda a sexta-feira, a vacinação contra a Covid-19 é ofertada no drive-thru do Conta Dinheiro das 9h às 17h, ininterruptamente, e na Central de Vacinas (localizada na Vigilância Epidemiológica), ao lado da Policlínica Municipal, com atendimento das 8h às 18h, contudo, é preciso que o idoso desça do veículo e acesse a Sala de Vacina.

Embora esta seja uma excelente notícia que vem atenuando a angústia da população brasileira, algumas particularidades em que a vacina contra a Covid-19 não é recomendada devem ser observadas pelos cidadãos, como apresentar sinais e sintomas de síndrome gripal, estar com febre, ter recebido algum tipo de vacina nos últimos 14 dias e manifestar sintomas da Covid-19 nas últimas quatro semanas. Os pacientes com doenças reumáticas, oncológicos, transplantados, imunossuprimidos ou em uso de anticoagulantes, passarão por avaliação da equipe de enfermagem no local da vacinação.

A coordenadora do drive-thru, Danda Wandrey, lembra que o trabalho de vacinação é feito com técnica, mas com doses generosas de sentimento. “Estamos estendendo nossa mão às pessoas nestes dias tão tensos, em que a saúde mental fica fragilizada, aqui tem animação e uma palavra de otimismo. Dedicados aos sábados e domingos para o bem da nossa comunidade.” 

O brilho no olhar de quem tem muita “lenha pra queimar”

Quarto vacinado do sábado, o construtor aposentado, Luiz Carlos Netto, 65 anos, se deslocou um pouco mais tarde em relação a quem inaugurou a fila, foi às 5h. Ele mora em Santa Terezinha do Salto Caveiras e escolheu Lages para viver há seis anos, depois de morar em Palhoça e Alfredo Wagner, de onde é natural.

Seu Luiz foi infectado pelo coronavírus no final de 2020 e é grato pela cura e pela imunização recente. “Não tive sintomas fortes. Fiz o teste na farmácia e deu negativo, aí fiz o do cotonete (PCR) e positivei. Ser vacinado é uma sensação bem legal. Daqui pra frente acredito que virá mais gente, por causa das próximas faixas etárias. Graças a Deus cheguei até aqui.”

Aos 65 anos, Sebastião Tadeu Soares Mota é aposentado e empresário, tem uma loja de material de construção no bairro Santa Helena, onde vive. Mas saiu do seu sítio, em Santa Terezinha do Boqueirão, às 5h neste sábado, para receber a primeira dose. “Estou até meio emocionado. Tenho um filho de 33 anos e uma neta de 12, além da minha esposa, que tem mais de 70 anos, ela já ‘fez’ a segunda dose. Agora ela está mais segura, até porque ela trabalha no balcão da loja. Lá seguimos todos os protocolos, uso de máscara e de álcool gel, distanciamento social com demarcações e atendimento de uma pessoa por vez. Mesmo vacinados, continuaremos com todos os cuidados, em respeito às regras e à família, amigos e clientes.”

Número de vacinações ultrapassa 25 mil aplicações

O Boletim Epidemiológico da Secretaria da Saúde de Lages, divulgado às 23h30min desta sexta-feira (9 de abril), expõe que já foram aplicadas 25.901 vacinas. Divididas entre 20.387 primeiras doses e 5.514 segundas doses.

Lages na distribuição de suas 5.275 doses

A Secretaria Municipal da Saúde retomou a vacinação contra a Covid-19 das pessoas com 66 anos ou mais na sexta-feira (9 de abril). A aplicação da primeira dose nesta faixa etária foi interrompida temporariamente desde terça-feira (6), quando o Município zerou o estoque disponível para esta finalidade.

A continuidade da vacinação foi possibilitada pelo motivo de que nesta quinta-feira (8), à prefeitura foi entregue um novo lote, contendo 1.725 primeiras doses da vacina Fio Cruz/AstraZeneca. Deste total, 1.708 doses serão destinadas aos idosos, 15 unidades para forças de segurança e duas doses farão parte de uma reserva técnica. Outro lote com 3.550 segundas doses da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan, também foi repassado ao Município e será utilizado no público entre 70 e 74 anos.

Ao longo da sexta-feira (9), a vacinação seguiu no sistema drive-thru no Parque de Exposições Conta Dinheiro das 9h às 17h. Alternativa foi a Central de Vacinas (na Vigilância Epidemiológica), com atendimento das 8h às 18h.

Imunizar quem cuida da gente

Segue, pela Secretaria da Saúde de Lages, a aplicação da primeira dose da vacina nos profissionais da área da Saúde acima dos 18 anos atuantes em clínicas médicas, odontológicas, de fisioterapia, de diagnóstico por imagem e de psicologia, nos hospitais, laboratórios e farmácias. Para este grupo, a imunização ocorre exclusivamente no sistema drive-thru no Parque Conta Dinheiro. Os profissionais autônomos e acadêmicos de Saúde em estágio curricular não estão contemplados neste momento, conforme prevê a deliberação nº: 011 da Comissão Intergestores Bipartite (CIB).

Prorrogação do decreto estadual

Na noite desta sexta (9), a governadora do Estado, Daniela Reinehr, prorrogou por 14 dias o regramento contra a Covid-19 através do Decreto nº: 1.244, editado e publicado no Diário Oficial (DOE) de sexta-feira. Assim, as restrições, que venceriam às 6h de segunda (12) passam a valer até as 6h de 26 de abril. A decisão tem embasamento técnico do Centro de Operações de Emergência em  Saúde (Coes).

Entre as medidas mantidas estão a venda e o consumo de bebidas alcoólicas no próprio estabelecimento entre 6h e 22h e o adiamento da suspensão, em todo território catarinense, do acesso de público a competições esportivas públicas ou privadas. Neste caso, a restrição vale até o dia 30 de abril de 2021. A Força de Segurança do Gabinete Emergencial de Prevenção e Acompanhamento ao Coronavírus de Lages fiscaliza o cumprimento das normas vigentes, regulamentadas nos decretos estadual nº: 1.244 e municipal nº: 19.131.

Dia D de prevenção à febre amarela

Neste sábado (10) acontece o Dia D de Vacinação contra a Febre Amarela, na Central de Vacinas, localizada na Vigilância Epidemiológica, no período das 8h às 17h, sem pausa no horário de almoço, bem como em 12 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) – bairros Popular, Centenário, Santa Helena, São Pedro, Coral, Conta Dinheiro, São Cristóvão, Guarujá, Promorar, Tributo, Santa Catarina e Santa Mônica. Pessoas acima dos nove meses de idade devem ser vacinadas.

Texto: Daniele Mendes de Melo/Fotos: Toninho Vieira

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!