Tito Freitas lamenta morte de Rogério Pereira

A morte do empresário Rogério Pereira, o “Pirata”, 76 anos, ocorrida sábado foi lamentada pelo presidente da Amures, prefeito de Capão Alto, Tito Pereira Freitas. Vice-presidente regional da Associação Catarinense de Rádio e Televisão – Acaert e fundador da Associação dos Produtores de Maçã e Pera de Santa Catarina – Amap, Pirata deixa um grande legado à Serra Catarinense.

Além de empresário da área de comunicação em São Joaquim, Pirata era fruticultor, pecuarista e foi o idealizador da maior cavalgada em número de pessoas, em Santa Catarina. A Cavalgada da Nevasca FM, uma das rádios do empresário. Ele foi mais uma vítima de Covid-19 e estava hospitalizado de Curitiba. Três dias antes, ele perdeu para mesma doença, a esposa Ana Bittencourt Pereira.

O empresário atuou também na política. Foi vereador, secretário municipal, vice-prefeito e disputou sem sucesso eleição de prefeito em São Joaquim. Em maio estava agendando uma visita do ministro do turismo à São Joaquim e visitaria o pomar do empresário.

Pirata tinha orgulho de dizer que era radialista e joaquinense. Começou a trabalhar como locutor aos 19 anos e sua morte foi lamentada até pela governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!