Infraestrutura prepara licitação para conclusão da pavimentação da Serra do Corvo Branco

Está em fase de elaboração pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade a licitação para a pavimentação do último trecho da SC-370, localizada na Serra do Corvo Branco, entre os municípios de Grão-Pará e Urubici. As obras estão paradas desde 2017, após a rescisão, em comum acordo, com o consórcio encarregado pelos serviços. À época constatou-se a inviabilidade técnica, ambiental e econômica do projeto inicial, que passou por uma revisão, sendo concluído em 2019.

O atual projeto contempla as condições necessárias para torná-lo exequível, restando apenas o licenciamento ambiental. A partir daí, será possível lançar o edital para a contratação da obra de pavimentação do trecho de nove quilômetros de extensão e que está orçada em aproximadamente R$ 41 milhões – em valores atuais. “Essa obra nunca foi esquecida pelo Governo do Estado. Assim que houve a paralisação, o corpo técnico da Secretaria de Infraestrutura trabalhou na revisão do projeto para torná-lo viável e garantir a sua continuidade”, explica o secretário de Estado da Infraestrutura e Mobilidade, Leodegar Tiscoski.

O secretário lembra que a obra é de grande importância para a região, especialmente pelo potencial turístico e econômico, sendo uma reivindicação recorrente e justa da comunidade. Mesmo durante a suspensão da pavimentação, o Governo do Estado continuou com os serviços de manutenção do trecho. “Entretanto, há ritos relacionados às questões ambientais que precisamos atender para entregar essa obra para a comunidade. Avançamos muito e agora estamos no aguardo do licenciamento ambiental para licitar e retomar os trabalhos”, ressalta Tiscoski.

A pavimentação da SC-370 teve início em 2008 e foi dividida em três segmentos. Dois já foram concluídos: o segmento 1, que compreende trecho de 20 quilômetros, em cima da Serra, em Urubici, e o segmento 3, com 23 quilômetros de extensão, a partir de Grão-Pará até o pé da Serra. Nestas duas etapas o Governo do Estado investiu R$ 36 milhões e R$ 39 milhões, respectivamente. Resta apenas o segmento 2, único trecho que está sem pavimentação e considerado o mais sensível.

Assessoria de Comunicação/Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!