Construção de novas calçadas na Correia Pinto ficarão prontas em 60 dias

A execução das obras segue planejamento que prioriza o funcionamento das lojas e o tráfego de pedestres, bem como a continuidade do fluxo de veículos automotores pela rua Correia Pinto

Trecho de 190 metros de extensão, da rua Correia Pinto, está incluído no projeto de Revitalização do Centro Comercial de Lages. É o trecho que se estende desde a esquina da Correia Pinto com a rua Caetano Vieira da Costa até a esquina com a rua Nereu Ramos (calçadão da Praça João Costa).
Ao longo e em ambos os lados destes 190 metros de rua estão sendo construídas novas calçadas (passeio público). O material utilizado é o paver (bloco de concreto) e na linha central da calçada piso com direcionamento tátil como alerta aos deficientes visuais que se deslocam pelo passeio público.
As obras iniciadas já há dez dias, executadas pela empresa Terra Engenharia (vencedora de licitação pública) se prolongarão por pelo menos mais 60 dias até que sejam concluídas. Todo o trabalho realizado é meticulosamente planejado, com sinalização e redes de limitação de tráfego de pedestres, de tal forma que o comércio estabelecido no trecho em obras não fique totalmente obstruído. Ou seja, a execução das obras segue planejamento que prioriza o funcionamento das lojas e o tráfego de pedestres, bem como a continuidade do fluxo de veículos automotores pela rua Correia Pinto.
A lojista Dagma Maria Melim, da Rápida Americana, estabelecida na rua Correia Pinto desde a década de 1960, diz que com as novas calçadas muitos problemas de mobilidade urbana serão sanados, como por exemplo a queda de pessoas que frequentemente ocorre em determinados pontos das calçadas esburacadas. “Muitos têm sido os casos de pessoas tropeçarem e caírem na rua Correia Pinto. Com as novas calçadas a mobilidade vai melhorar e teremos um belo visual para o nosso comércio. Todos ganham com isso, com certeza”, disse ela.
“Quando ocorre interdição de acesso dos consumidores às lojas é por tempo determinado e logo a entrada e deslocamento de pedestres é reestabelecido. O transporte e descarregamento de materiais para as obras também requer, às vezes, a interdição momentânea e parcial do trânsito de veículos, mas tudo é feito com segurança, da melhor forma e o mais rápido possível. Pedimos a compreensão de todos em relação aos transtornos decorrentes da evolução das obras”, fala o secretário de Planejamento e Obras, João Alberto Duarte.
Ao todo serão implantados 929,63 metros quadrados de novas calçadas, sendo 162,42 m2 de piso podotátil (linha de mobilidade para deficientes visuais).

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!