Dirceu Carneiro é o primeiro entrevistado do programa “Nossa História”

Lages tem uma rica história política tanto em Santa Catarina, com um número expressivo de governadores e deputados, quanto nacionalmente – Nereu Ramos é o único catarinense a ser presidente do país, por exemplo, além de muitos outros políticos lageanos terem ocupado vagas no Congresso Nacional. Um dos maiores, sem dúvida, é o caçadorense, mas cidadão lageano reconhecido pela Câmara Municipal de Vereadores, Dirceu José Carneiro.

Senador da República de 1987 e 1995, deputado federal entre os anos de 1983 a 1987 – período marcante na história do país por conta do processo de redemocratização após a ditadura militar, e prefeito de Lages de 1977 a 1982, Dirceu Carneiro é a primeira figura entrevistada do novo programa da TV Câmara de Lages, o “Nossa História”, que pretende resgatar as memórias e os feitos de personalidades que marcaram os mais de dois séculos e meio da nossa Princesa da Serra. Ele foi recepcionado no Legislativo lageano pelo presidente Gerson Omar dos Santos (PSD).

Na entrevista conduzida pelo apresentador Reginaldo Heine, Dirceu Carneiro relembrou sua trajetória e expôs a forma como vê a política hoje no país e a maneira como ela reflete a nossa sociedade. “Vivenciei uma época em que valiam mais as ideias, a qualidade moral dos congressistas, do que o dinheiro. (…) Minha política foi a do debate e da proposição de ideias, atuando na resolução de conflitos. Quando percebi que valia mais despejar dinheiro em campanhas políticas, decidi me reservar da vida pública”, comenta Carneiro, que, no entanto, afirma que a população não pode ter desesperança com a política, pois a sociedade muda de tempos em tempos, assim como os valores que ela atribui aos eleitos. “Com o tempo ela se apruma”, disse.

Legislador em um período de ditadura militar, Carneiro relembrou as articulações políticas que resultaram nas primeiras vitórias conquistadas pela democracia ante a um governo autoritário. “A sociedade brasileira queria liberdade de expressão e de representação política”, conta. Estas primeiras vitórias culminaram na Assembleia Nacional Constituinte e, por conseguinte, na Constituição de 1988, do qual o político foi responsável pelo Estatuto das Cidades. Dirceu Carneiro também organizou o Código de Defesa do Consumidor, uma das iniciativas parlamentares que mais se orgulha.

Já como senador e primeiro secretário da Mesa Diretora do Congresso, Dirceu Carneiro ficou marcado por ser o homem que entregou a documentação de afastamento do ex-presidente Fernando Collor. “A polícia do Senado queria colocar 300 homens à minha disposição para este ato – lógico que não aceitei. Se não fosse de maneira civilizada, não haveria impeachment”. Também se mostrou orgulhoso pelos avanços que conseguiu impor no Congresso na tecnologia, na comunicação e na transparência das ações legislativas em um período pré-internet. “Obtivemos uma comunicação instantânea com tudo o que acontecia no mundo, o que melhorou muito a qualidade das peças legislativas produzidas no Senado”, lembra.

Ele falou ainda sobre sua atuação como prefeito de Lages, ainda hoje lembrada por iniciativas que foram copiadas Brasil afora, como o Orçamento Participativo, no qual as pessoas opinaram sobre o destino dos recursos que sobravam dos cofres públicos, muito antes do advento das audiências de hoje em dia, além da popular gestão na área da Saúde, precursora do que hoje temos via Sistema Único de Saúde (SUS). “Tudo foi feito com soluções concretas, pé no chão, conectadas às pessoas. Trabalhamos 365 dias no ano para poder vencer”, destacando ainda as políticas habitacionais, incluindo luz, água e rede de esgoto nos lares, algo novo para a época. Na gravação, Dirceu reencontrou o seu vice na época da Prefeitura e grande amigo, Celso Anderson de Souza.

               O programa vai ao ar na próxima semana, nos canais da Câmara de Vereadores de Lages no Facebook e YouTube.

Fotos: Alex Branco (Câmara de Lages) e Arquivo/Everton Gregório – Jornalista

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!