Lucas Neves: “não sou tirano ou ditador”

“Não iria ler um relatório que não escrevi”, diz Lucas Neves. A respeito da minha ausência na leitura do Relatório da CPI é importante esclarecer que: “Depois do meu relatório ter sido rejeitado pela maioria dos cinco vereadores da CPI, um novo relatório foi apresentado. A partir daí, ontem mesmo, ficou acertado que um novo relator seria nomeado (entre aqueles que votaram contra o meu relatório). O relatório é uma convicção do relator, portanto não faria sentido eu ler um relatório que não fosse o meu”, observou Lucas Neves.

Avisei que não iria

Ainda na reunião de ontem informei aos colegas membros da CPI que não compareceria na Sessão, uma vez que o meu Relatório havia sido rejeitado e eu já conhecia o teor do Relatório apresentado e aprovado.

Não sou tirano ou ditador

Destaco que RESPEITO INTEGRALMENTE a decisão da CPI. Não é do meu perfil impor nada, ser tirano ou ditador. Respeito a decisão da maioria, pois isso é uma questão de maturidade e respeito ao processo democrático no qual estamos inseridos.

Seguirei trabalhando

O respeito que tenho pelos colegas, e pela posição deles, fez com que eu me recolhesse nesse momento. Ou seja, não tenho nenhuma intenção de desqualificar aquilo que foi apresentado – embora não concorde. Mas o respeito a vontade da maioria deve prevalecer. No mais seguirei trabalhando. Inclusive, durante a Sessão, eu estava visitando o bairro Restinga Seca, fazendo aquilo que eu tenho feito desde o primeiro dia de mandato: trabalhar

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário