Em encerramento do Outubro Rosa, Carmen alerta para necessidade de redução do tempo de espera no diagnóstico e tratamento do câncer

Em pronunciamento na sessão especial do Congresso Nacional, realizada nesta segunda-feira (25), de forma virtual, destinada ao encerramento da campanha do Outubro Rosa de 2021, a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania/SC) enfatizou a importância de proporcionar acesso mais ágil aos serviços de diagnóstico e de tratamento do câncer.

“Como autora da lei que determina prazo de até 60 dias, a partir do diagnóstico, para que pacientes iniciem o tratamento pelo SUS; e da lei que determina, no caso de suspeita de câncer, que os exames devem ser realizados em no máximo 30 dias, quero destacar a importância de reduzir o tempo de espera para diagnóstico e tratamento. Quem tem câncer não pode esperar”, lembrou Carmen.

Os indicadores mostram que o câncer de mama tem maior incidência em mulheres acima dos 50 anos de idade e que mais de 18 mil perderam a vida para a doença somente em 2019. Com o diagnóstico precoce e tratamento, em 95% dos casos é possível obter a cura.

A parlamentar também é autora da Lei que institui no mês de outubro, durante a campanha Outubro Rosa, atividades para conscientização sobre o câncer de mama (Lei 13.733/18).

Atividades – Muitas atividades ao longo do mês marcaram a campanha do Outubro Rosa. As duas cúpulas e as torres do edifício principal foram iluminadas de rosa desde o início do mês. Também foi realizada uma campanha de arrecadação de cabelos e de acessórios para doação à Rede Feminina de Combate ao Câncer e ao Hospital da Criança de Brasília. A campanha inclui a doação de lenços, bonés, bandanas e perucas.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!