Mais quatro municípios contemplados com o programa Eficiência Energética

Após serem contemplados com o projeto de iluminação pública de LED, através do Programa de Eficiência Energética (PEE) da Celesc/Aneel, os prefeitos dos municípios de Campo Belo, Capão Alto, Palmeira e Ponte Alta, se reuniram na tarde desta terça-feira (16), para alinhar questões orçamentária e entender melhor como funciona o programa.

Tendo como objetivo estimular o uso consciente de energia elétrica na iluminação pública das cidades catarinenses, o programa de Eficiência Energética, tem proporcionado às prefeituras dos municípios, uma economia de R$ 5,7 milhões por ano, ou o equivalente a 7.654 MWh e o plantio de mais de 9 mil árvores. 

Segundo o engenheiro eletricista do Consórcio Intermunicipal Serra Catarinense (CISAMA), Edson Pites de Liz, serão utilizadas 1.583 luminárias nos quatro municípios, com o valor de investimento de R$1.707.444,05, custeado pelo programa. “A Celesc irá custear basicamente tudo, as luminárias, braços (suporte) e mão-de-obra. O que ficará sob incumbência do município será apenas os conectores, ferragens (abraçadeira, porcas, parafusos, arruelas. Os braços que estão em boas condições serão reutilizados”, explica. 

A próxima etapa para a concretização do projeto será realizada nos dias 23 e 24 de novembro, conforme Edson, a equipe da Celesc irá até os municípios para realizar a fiscalização. “Nós vamos até os municípios contemplados com a equipe da Celesc para fazer uma conferência do projeto. A previsão é que a instalação das luminárias de led, seja feita no primeiro semestre do ano seguinte devido à demanda dos outros municípios que também foram contemplados na demanda anterior do programa”, afirma o engenheiro eletricista. 

Participaram da reunião, o diretor executivo do CISAMA, Selênio Sartori, secretário executivo Walter Manfroi, prefeita de Palmeira, Fernanda de Souza Córdova, prefeito de Ponte Alta, Edson Wolinger e prefeita de Campo Belo do Sul, Claudiane Varela Pucci.

>> O Programa  Eficiência Energética  

As hidroelétricas geram mais de 60% da Energia Elétrica consumida no Brasil. Então, quando ocorre o fenômeno da estiagem, se torna necessário acionar outras fontes de geração de energia que são mais caras e agridem o meio ambiente gerando poluição, como no caso das usinas que utilizam a queima de recursos naturais, como o petróleo, o carvão e o gás. Ou seja, quando aumenta o consumo ou diminui a geração de energia através das hidroelétricas, aumentam os investimentos, a poluição e os custos da energia para o consumidor final.

As ações relacionadas à eficiência energética visam diminuir esses impactos, pois o objetivo é a economia no consumo de energia.

Para contribuir nesta questão, a CELESC e ANEEL investem todos os anos em projetos com este objetivo, onde são contemplados projetos que comprovem a eficiência e a economia de energia em sistemas em funcionamento.

Em 2020, o CISAMA  apresentou projetos de Eficiência Energética em nome de 5 municípios (Bocaina do Sul, Painel, Rio Rufino, Urubici e Urupema) e estes foram contemplados em 2020. Sendo assim, a CELESC/ANEEL irão disponibilizar até o final de 2021, a quantia de R$1.211.297,58 para substituição de 1266 luminárias antigas e obsoletas destes municípios que consomem muita energia e iluminam menos por luminárias mais modernas e eficientes de LED, que consomem menos energia e iluminam mais.

Novamente, em 2021, o CISAMA apresentou outros projetos de Eficiência Energética em nome de 4 municípios (Campo Belo, Capão Alto, Palmeira e Ponte Alta) e estes, também foram contemplados. Sendo assim, irão receber da CELESC/ANEEL em 2022, a quantia de R$1.707.444,05 para substituição de mais 1583 luminárias antigas e obsoletas destes municípios.

Benefícios da Iluminação Pública de LED

A iluminação pública tem um papel fundamental na segurança e na qualidade de vida nos centros urbanos, permitindo aos habitantes desfrutar do seu espaço público no período noturno.

Em virtude do crescimento da população urbana e dos problemas gerados por esse crescimento, a iluminação pública se torna um instrumento de cidadania, dando mais segurança e valorizando monumentos, prédios e paisagens.

Tanto a diminuição dos custos com manutenção quanto o aumento da segurança já seriam justificativas suficiente para troca das lâmpadas tradicionais da iluminação pública pelas lâmpadas de LED, porém,  o outro item que conta muito  é o custo, já que está tecnologia proporciona uma redução significativa no consumo de energia elétrica e consequentemente na redução de gastos com a iluminação pública.

Créditos: Marcela Ramos/ Amures 

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!