//Ação reúne profissionais para o engajamento contra a violação de direitos

Ação reúne profissionais para o engajamento contra a violação de direitos

Exploração sexual de crianças e adolescentes está classificada como uma das piores formas de trabalho infantil

A Secretaria de Assistência Social e Habitação, através do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), vinculado à Diretoria de Proteção Social Especial de Média Complexidade, em parceria com a Comissão de Monitoramento do Protocolo de Atenção às Vítimas de Violência de Lages, realizou na tarde de segunda-feira (14 de maio), no Órion Parque Tecnológico, o primeiro evento de uma série de atividades programadas em alusão ao 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

Além da apresentação e assinatura do Termo de Compromisso da rede de atendimento na execução do Fluxo de Atenção às Pessoas Vítimas de Violência em Lages, que tem por finalidade estabelecer diretrizes e ações de enfrentamento às violências, também houve mesa-redonda mediada pela psicóloga e coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas II), do bairro Centenário, Joseane de Oliveira Luz, com participação da assistente social do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Andréia Pires dos Santos, da psicóloga policial da Delegacia de Proteção à Criança, Mulher e Idoso (DPCAMI), Verônica Bem e do diretor executivo da Rede de Desenvolvimento Comunitário Casa de Gente, Diego Neto, com o tema “Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes”. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a exploração sexual de crianças e adolescentes está classificada como uma das piores formas de trabalho infantil.

Participaram do evento o vice-prefeito de Lages, Juliano Polese, o secretário de Assistência Social e Habitação, Samuel Ramos, Secretarias da Saúde, Educação e de Política para a Mulher e Assuntos Comunitários, representantes dos Hospitais Tereza Ramos, Seara do Bem e Nossa Senhora dos Prazeres, representante do 5º Batalhão de Bombeiros, do 6º Batalhão de Polícia Militar, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), do Conselho Tutelar, da 8ª Delegacia Regional de Policia Civil, do Instituto Geral de Perícias (IGP), da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages, da Gerência Regional de Educação (Gered) e da Gerência Regional da Saúde.

Os Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas)

Em Lages são três Creas, nos bairros Centenário, Coral e Centro. Atualmente, acompanham 736 famílias, sendo que 64 famílias são decorrentes de violência sexual contra crianças e adolescentes.

Ofertam serviço especializado e continuado a famílias e indivíduos, como crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos, mulheres, em situação de violação de direitos, tais como violência física, psicológica e sexual, em cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto, negligência, abandono, entre outras. Por isso, os Creas’s buscam construir um espaço para acolhimento destas pessoas, fortalecendo vínculos familiares e comunitários.

Próximo evento

No dia 22 de maio, às 14h30min, a Secretaria de Assistência Social e Habitação, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras’s), realizará uma caminhada com o tema “Juntos no Combate ao Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes”. A concentração será em frente à Praça da Catedral, seguindo pela extensão da rua Presidente Nereu Ramos e com encerramento no Recanto do Pinhão, no Calçadão da Praça João Costa.

Fotos: Daniel Costa