Condenado por feminicídio, réu pega 22 anos de prisão em Bom Retiro

As sessões do Tribunal do Júri na comarca de Bom Retiro iniciaram com um caso de feminicídio que repercutiu na região. O réu foi condenado e o juiz Edison Alvanir dos Anjos de Oliveira Junior fixou a pena em 22 anos de reclusão em regime fechado.  Na sentença estão somados os quatro anos pelo roubo. O júri popular ocorreu nesta quinta-feira (21).O crime recebeu as qualificadoras do motivo fútil, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima. Em junho do ano passado, no interior de Alfredo Wagner, o homem desferiu golpes de faca na região da cabeça da vítima, cortou a orelha e atropelou por mais de uma vez. O veículo usado para cometer o crime foi roubado de um homem que rastejou por cerca de mil metros até encontrar socorro. No dia 28 de março, jurados, magistrado e promotor de justiça se reúnem novamente para julgar outro crime de feminicídio. Neste caso, o homicídio praticado por conta da vítima ser mulher teve como causa da morte o estrangulamento.

Taina Borges – Assessoria de Imprensa do TJSC – Lages

Foto: Comarca de Bom Retiro

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário