Estagiário da comarca de Lages lança livros sobre pré-crime e pós-adoção

Mais duas obras entram para a lista das escritas pelo estudante de Direito Érico Lang, estagiário na 2ª Vara Criminal da comarca de Lages. Na quinta-feira (21), “Pré-crime – uma distopia jurídica”, o segundo em conjunto com outros escritores, será apresentado ao público em simpósio internacional multidisciplinar, na Unifacvest. Recentemente, lançou o quinto livro solo, com o título “Me espera – parte 2”, que trata de uma pós-adoção.

O livro colocado à disposição dos leitores nesta semana é uma coletânea de textos do Grupo de Estudos em Direito, Psicologia e Arte da universidade sobre criminalística e possibilidade da existência, ou não, de uma polícia pré-crime. Os estudos foram baseados no conto de ficção Minority Report, escrito por Philip Kimdred Dick, em 1956. No ano de 2002 teve uma adaptação para o cinema.

Neles, a polícia é capaz de prever e impedir o acontecimento do ato ilícito. Com isso, estudantes, professores, mestres e doutores fazem análises e trazem para reflexão as questões jurídicas, filosóficas, sociológicas, psicológicas e históricas do tema.

O outro livro de Érico mostra no enredo a história de uma menina que foi adotada e reencontra a família biológica depois de uma década. Com oito anos, a personagem principal, que vive num abrigo, passa pelo processo de adoção. Ele sempre quis saber sobre suas origens e manter contato com a família. Quando isso acontece, descobre que a mãe morreu e tem dificuldades com o pai.

“Ela fica bem. E a história ainda não acaba nesse livro”, adianta o escritor. Ele já tem em mente a nova obra. Em 2020 pretende escrever “As caçadoras”, um livro que reúne essa personagem e outras de obras de sua autoria.

Taina Borges – NCI/TJSC – comarca de Lages

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário