//Cerro Negro conta videomonitoramento adquirido com recursos de transações penais

Cerro Negro conta videomonitoramento adquirido com recursos de transações penais

O sistema de videomonitorameto para Cerro Negro, na Serra Catarinense, foi adquirido pela Polícia Militar com recursos do Fundo de Transações Penais da comarca de Campo Belo Sul. O juízo autorizou a liberação de R$ 30 mil para aquisição dos equipamentos instalados há poucos dias e que já trouxeram resultados positivos para segurança pública no município. Uma solenidade de inauguração está marcada para o dia 28 de agosto, às 11h, na sede da PM, que fica na SC 458.

O sistema é composto por quatro câmeras externas e cinco internas, colocadas em pontos estratégicos de Cerro Negro. Comandante da PM local, o sargento Nilson Martins diz que o sistema auxiliou no atendimento de três ocorrências: um furto de arma de fogo, de cones e roubo de motocicleta. “Mesmo com poucos dias em funcionamento, conseguimos coibir a perturbação do sossego com o uso de som alto e condução de motos sem capacete”, destaca.

Em decisão, a juíza Flávia Carneiro de Paris destaca sobre o projeto, “atenderá uma área vital de relevante cunho social para a comunidade onde está inserida, em especial na prevenção e elucidação de delitos”. A deliberação da magistrada deferindo o pedido da PM de Cerro Negro foi o último antes da edição da Resolução Conjunta GP/CGJ n. 10, de 14 de dezembro de 2017.

O Fundo de Transações Penais da comarca de Campo Belo do Sul reunia recursos das penas restritivas de direitos aplicadas, dos institutos despenalizadores da transação penal e da suspensão condicional do processo, na esfera criminal. Agora, a direção do Fórum transfere os recursos arrecadados para Conta Centralizada gerida pelo Conselho Gestor no TJSC.