UBER causa indignação e dúvidas

Lages tem 115 taxista com 36 pontos.

No começo “a vinda UBER era bem vinda” em Lages, e tinha uma grande aceitação dos usuários de veículos de transportes de passageiros. Hoje, a condição não é a mesma. Há reclamações das tarifas cobras. Exageradas. Vários problemas apontam para que o descontentamento seja generalizado.  Além das tarifas que estão sendo mais caras que dos taxistas locais, há o inconveniente de que, hoje em dia qualquer um pode ser Uber, basta ter o carro. Isso está errado. Os taxistas têm cursos, pagam impostos e tem como ser identificados. Seus carros são brancos com chapas vermelhas. Os da Uber, qualquer um. Hoje até carros de outros municípios e de outros estados estão em Lages, numa concorrência desleal com os taxistas. Desta feita a concorrência é desleal e fora da Lei. Prometeram usar carros novos. Não estão cumprindo. Portanto, não se pode admitir que qualquer forasteiro que diz ser proprietário de um veículo e vai chegando em Lages e passa a ser Uber. Qual é a garantia que tem os usuários. Bandido também está desfilando de carro semi-novo zero quilômetro.

A Uber fere o CTB

Para o presidente do Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Lages, Orlando Araújo Moreira, “a questão da Uber, ela se infiltrou em Lages com a proposta de cobrar tarifas pelo metade, o que por si já demonstrava uma concorrência desleal. E, pelo que estamos sabendo as tarifas cobradas recentemente tem sido mais caras que a dos taxis. Vale dizer que a Uber entrou em Lages sem regulamentação, do nada. Simplesmente surgiu para aquele que tinha um carro.A nível de Brasil, todos os municípios já estão providenciando a regulamentação. Que tenha um limite, trabalhando na realidade, motoristas habilitados para exercer a atividade, carros adequados dentro do ano, cursos para exercerem a profissão. Tem que ter um limite, porque hoje, todo mundo quer ser Uber.  É só apresentar um carro. Isso vem afetando os taxistas. É uma concorrência desleal. Não pagam impostos. Enquanto aos taxistas são exigidos carro de cinco anos, motoristas que pagam Alvará, Previdência Social. Estamos se reunindo para trazer a Lages a regulamentação pelo aplicativo Uber. Tem gente que nem é  Uber. Entrou junto. Isso fere o Código de Trânsito Brasileiro em seu art. 231 que diz, “efetuar transporte de passageiro, remunerado, sem autorização do poder público pode ser multado”. Todo proprietário de veículo a serviço da Uber, tem que ter Titulo Eleitoral do Município, carro emplacado no município. A regulamentação prevê que o serviço de aplicativo tem que ser do município. Se continuar assim, vai virar bagunça. Tem que ter regulamentação. Tem gente que está voltado a usar os taxis convencionais, pois as tarifas da Uber são exageradas”, observou o presidente do Sindicato.

Achou essa matéria interessante? Compartilhe!

Deixe um comentário